Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A não irracionalidade invertebrada

Acabei e exterminar a vida de um mosquito da Dengue, que, aliás, deveria ser chamado de pernilongo, assim como os outros de sua espécie.
Eles poderiam ser racionais, buscando se organizar para não serem exterminados tão facilmente. Com um idioma de regras bastante complexas para tornar a comunicação bastante versátil, e poderiam estudar por 15 anos e ainda assim não conseguirem conhecer a própria língua, dando um valor muito grande à comunicação mosquital, ou melhor, pernilongal.

Pernilongos da Dengue se organizariam em sistemas administrativos divididos por setores, distritos e regiões de atuação, cada uma com dirigentes e comandantes eleitos, tudo muito bem organizado por comissões pernilonguistas dirigidas por pernilongos escolhidos por meio de concurso onde quem sabe mais a língua pernilongal é o contratado.

Cada setor ou distrito teria um orçamento angariado com pagamentos de licenças para o uso do serviço de chupação de sangue. As verbas seriam distribuídas por contados dos dirigentes, que, fariam emendas aos orçamentos e depois iriam até aos setores fazendo propaganda dos valores conquistados; seriam aplaudidos pelos pernilongos que pagaram os seus impostos cuja soma resulta na mesma verba que os comandantes se orgulhariam em trazer.

Que maravilha a sociedade dos pernilongos! Vias de voo administradas com o dinheiro dos impostos do sangue, propaganda na tv com dinheiro dos impostos do sangue.

IPDU -Imposto Pernilongal da Dengue Único; ISS - Imposto Sobre Sangue; PASEP - Pagamento do Alcance Social Especial Pernilongal; e, é claro, o IR- Imposto da Repicação (for favor, não façam associações impudicas, mesmo que facilmente aceitáveis neste caso). Tudo obrigatório e administrado pelos pernilongos eleitos e comandantes dos setores.
O pernilongo que tivesse fosse FDP (família de pernilongos pobres, não pense outra coisa) e que não conseguisse estudar para conseguir chupar sangue suficiente, receberia o BS - Bolsa Sangue.
Para as vias de voo que não estivessem bem sinalizadas, mesmo com todos os impostos IPDU, ISS, PASEP e IR, acima citados, haveria o PD - Pedágio Dengoso.
Para os pernilongos serem atendidos nos hospitais, haveria uma fila de espera de 5 anos, até porque, pernilongo não pega Dengue, só transmite.

Verificando todas essas maravilhosas possibilidades, não entendo por que os pernilongos da Dengue não se organizam e ficam aí apenas se desfrutando da classe de humanos extremamente organizados, inteligentes, honestíssimos e nada porcalhões e nada mal educados.

Matei um mosquito Aaedes Aegypt, agora vou para uma palestra sobre dengue, que vai explicar pela milésima vez sobre as larvas em água parada, que a dengue dá febre e pode ser hemorrágica etc etc etc.
Rafael Luciano de Lucas
Enviado por Rafael Luciano de Lucas em 29/01/2015
Código do texto: T5118275
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rafael Luciano de Lucas
Barretos - São Paulo - Brasil, 50 anos
16 textos (1639 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/19 19:46)