Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dança do tempo

A vida parecia dançar em sua cabeça. Os dias uniam-se às noites, e assim, entre os períodos de sono e vigília, se completavam semanas, meses, anos.

Há mais de dois anos residindo naquela cidade, e mesmo assim sentia-se um completo forasteiro. Já não lembrava mais da sensação de ter raízes em algum lugar. Não possuía um lugar para chamar de seu. Sequer sabia que rumo seguir.

Atônito. Lentamente sentia que o tempo cobrava seu preço. Aos poucos, a juventude esvaía-se do seu corpo. O espírito, todavia, envelhecera bem antes. A intolerância cada vez mais presente o afastava do convívio de outras pessoas. Não suportava frivolidades. A solidão era destino certo.

Chegara até ali sem ter realizado qualquer projeto digno de nota. Amigos se casavam, tinham filhos, casas bem decoradas, enquanto ele discutia com o locador o valor do aluguel do minúsculo apartamento onde habitava. O último, quiçá único, amor – ah, o amor! – que teve viu partir para longe... corações feridos. Talvez nunca mais se vissem, e essa possibilidade realmente o assustava. Estaria casada, com filhos, levando a vida comezinha que ele se negou a lhe proporcionar? O mundo não tolera covardes, meu caro!

Anoiteceu sem que percebesse. E com o cair da noite uma forte chuva após longos meses de estiagem. Aos poucos o ar que respirava perdeu sua aridez. Esperava que o sono lhe trouxesse um sonho bom.

***
Rio Verde, 10 set 2015.

quintalvelho.blogspot.com
Glauber Ramos
Enviado por Glauber Ramos em 23/09/2015
Código do texto: T5392488
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Glauber Ramos
Gurupi - Tocantins - Brasil, 38 anos
98 textos (3232 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/05/21 21:50)
Glauber Ramos