Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Deus de Babenco

O DEUS DE BABENCO
 
 
 
 
 
Em entrevista sobre um de seus filmes, Hector Babenco relatava a dolorosa experiência de uma doença que quase o levou à morte. Naquele transe, concebeu o filme biográfico, imaginando ser seu último trabalho, o qual foi feito durante a sofrida fase de recuperação de um transplante.
 
O entrevistador pergunta se, depois daquela quase milagrosa recuperação, ele continuaria sendo ateu. Após breve hesitação, o cineasta responde que sim; o deus do imaginário religioso não poderia existir; havia, sim, um deus no coração do ser humano; cada indivíduo era um pequeno deus, disse ele.
 
Na verdade, Babenco concebia o Deus que negava. Intuía poder chegar ao Criador, constituindo-se num pequeno criador.
 
Acrescentaríamos que todo o ser humano pode ser um criador, mesmo não sendo artista, e compreender melhor o Grande Criador, o Deus único, tão distante do materializado homem moderno. E a maior obra de arte que um ser humano poderia realizar seria a de criar a sua própria pessoa, tornando-se um indivíduo melhor, em constante aperfeiçoamento; esta seria a obra-prima, a única a merecer tal classificação.
 
 
Nagib Anderáos Neto
www.nagibanderaos..com.br
Nagib Anderáos Neto
Enviado por Nagib Anderáos Neto em 15/07/2016
Código do texto: T5698274
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria de Nagib Anderáos Neto www.nagibanderaos.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nagib Anderáos Neto
São Paulo - São Paulo - Brasil
371 textos (94984 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/06/19 14:09)
Nagib Anderáos Neto