Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Devaneios

DEVANEIOS

Na busca de uma pretensa felicidade nos colocamos como aves que voam na escuridão. Sem saber nosso destino final, numa busca louca, e demasiadamente impetuosa e voraz, nosso coração e nossa mente desejam somente uma coisa, alçar e alcançar a plenitude de sua realização. Ainda que se realizar implique em arriscar tudo que se conquistou.
Quantos destinos iguais aos meus encontrei em minha viagem, quantos que como eu ardoroso e na sequiosa ansiedade de ser feliz não reconhece a felicidade que está ao seu lado.
A felicidade é um bolo confeitado e embelezado de maneira tal que ao provar o primeiro pedaço, precisa ser sentido e degustado com a serenidade dos mansos de coração. A felicidade não uma meta inatingível e sim uma conquista que todos dias precisa ser vivificada, cuidada e preciosamente guardada a sete chaves. Como um tesouro preciso a felicidade deve ser colocada longe dos olhares de ladrões que sorrateiramente se aproximam com o desejo claro de leva-Ia para longe de nós e quando nos apercebermos estará tão distante que a tristeza em nossos corações não nos darão condições de nos levantarmos, e como moribundos perambularemos como mortos-vivos que deixam ver e sentir o carinho daqueles que estão ao nosso lado e num adeus final nos atiraremos no precipício da desilusão buscando desesperadamente ressuscitarmos desta morte inefável do mundo daqueles que se esqueceram que a vida é um sonho e que morrer é  mais que simplesmente o cessar do funcionamento dos órgão vitais.
E o sol que desponta no horizonte dar-me-á a plena certeza de posso, acima de qualquer coisa e situação acreditar que além do horizonte de nossas expectativas tudo me possível quando se ama, quando se acredita. Então as flores exibirão suas cores, as abelhas a visitarão e num rito final a vida eternizará  como esse mesmo sol
Que banha-nos com sua luz .

Gilmar

Planaltina,30 de Novembro 2004
Gilmar Santos
Enviado por Gilmar Santos em 31/07/2007
Reeditado em 19/03/2008
Código do texto: T587001


Comentários

Sobre o autor
Gilmar Santos
Planaltina - Distrito Federal - Brasil, 63 anos
701 textos (118884 leituras)
53 áudios (5067 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/05/21 06:13)
Gilmar Santos