Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PEQUENO GRANDE HOMEM
Por: Alexandre ď Oliveira
 

     A gente gosta de ser assim. Alguém disse que eu escrevo divinamente com a alma, como que se eu estivesse naquele exato momento confabulando com o leitor, e que simplesmente no pedaço seja único, a tratar as pessoas de igual para igual. Eu, trato sim como este fosse aquele que eu possa confabular e até desabafar dos meus problemas. Amiúde, falar de coisas tanto quanto interessante, tanto a mim quanto a ele. Porque na verdade meu caro amigo, somos coadjuvantes de tantas histórias, o enredo dentro de casa é quase o mesmo, e sendo singular a gente entende um ao outro. Desde o fio de cabelo na cabeça até o dedo mindinho do pé.  Este  meu  jeito de querer interagir,  de cada momento contigo extravasar já que sabemos que uma mão lava a outra e as duas bem juntas lava o corpo.

     Escrever para mim é a melhor  dádiva que já recebi , e está dádiva foi presente que Deus deu aos meus pais, Dona Enaura, e Senhor José, popularmente conhecido por Seu Duda Conferente da Beira de Cais do Porto de Cabedelo, isto algum tempo atrás.  Bom meu pai sempre trouxe com ele o sonho de ver um dos seus filhos advogado, doutor em casos naturais e extraconjugais. Mas, minha irmã Gracinha foi ser professora, e pedagoga no município de Lucena, local que se comenta acontecer o melhor carnaval. Meu irmão guarda municipal, e eu, (risos) intelectual. Pode uma coisa dessas?...

     Fui navegante, por mais ou menos trinta, e poucos anos só de petroleira, como falava vovô e vovó. Depois eu me aposentei, e comecei a  vagabundear e a fazer o que mais gosto , escrever. escrever, e escrever. Escrevo crônicas, componho versos que falam muito da vida e de amor.  Nisto num intervalo ou noutro tenho escrito algumas novelas, duas fábulas que muito diz quem realmente eu sou. Publicitário de formação, jornalista por opção e um pequeno grande homem ao seu dispor meu caríssimo leitor. Hilário não. Eu apenas transcrevo sobre o que eu mais gosto.
 
JPA.18032017.
 
Alexandre Poeta
Enviado por Alexandre Poeta em 20/03/2017
Código do texto: T5947195
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alexandre Poeta
Cabedelo - Paraíba - Brasil
269 textos (3628 leituras)
6 áudios (82 audições)
1 e-livros (16 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 06:50)
Alexandre Poeta

Site do Escritor