Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Doces Loucuras
Fico, às vezes, me perguntando o que seria, na verdade, considerado “loucura”. Por que quando nos desviamos de um determinado comportamento considerado correto pela sociedade, somos logo taxados de “loucos”? Por que deveremos seguir padrões rígidos de comportamento, se a felicidade é algo tão subjetivo? Aquilo que me faz feliz, não necessariamente fará também, feliz o outro.

Portanto, descartando-se a loucura patológica que, por vezes, acomete algumas pessoas, penso que viver certas loucuras de vez em quando, pode nos proporcionar grandes prazeres. Refiro-me, é claro, às “loucuras do bem”. Loucuras que fazem bem à alma e, que não venham prejudicar ninguém. Sim, devemos praticar algumas doces loucuras durante nossa curta jornada. Devemos praticá-las enquanto somos “loucos conscientes”.

Para ser louco consciente é preciso pensar com o coração. É preciso escolher o que faz pulsar o sangue nas veias. É preciso ter coragem e seguir a intuição. Desde cedo, somos educados para ser pessoas de sucesso. Mas o que seria ser alguém bem sucedido? Seria, por exemplo, ter fama, ganhar rios de dinheiro, ser reconhecido publicamente por seus grandes feitos? Bem, se você é tudo isso e consegue também, ser uma pessoa de valor; se determinadas virtudes como: caráter, bondade, compaixão, solidariedade e tantas outras qualidades fazem parte do seu rico currículo, então, acredito no seu sucesso. Você deve ser uma pessoa feliz.

São poucos aqueles que fazem o que gostam na vida. Muitas vezes, são induzidos pelos próprios pais, a ocupar cargos dos quais não gostariam. Seguem em busca de uma estabilidade financeira e deparam-se com uma instabilidade emocional. Para quê correr tanto, atrás dessa tal segurança, se nem mesmo a vida é estável? Hoje, estamos bem, mas amanhã, poderemos não estar. E se não estivermos fazendo o que de fato nos dê prazer, certamente, bem, não estaremos. Não use de auto sabotagem para satisfazer desejos que não lhe façam feliz. Não aborte seus sonhos, dê-lhes asas, voe junto com eles. Se dentro de você mora um músico, vá compor, não seja um bancário. Se é criativo e gosta de escrever, torne-se um escritor! Escreva lindos romances. Escreva histórias de amor, de aventuras, de suspense. Faça valer o dom com o qual você chegou a esse mundo.

Quando vejo empresários trocando o mundo corporativo por uma vida simples, na beira do mar ou, uma grande executiva abandonando seu cargo para vender picolé na praia...Quando vejo uma senhorinha de seus oitenta anos saltando de paraquedas ou, moradores de mansões indo morar em apartamentos menores e mais práticos...ou quando ouço falar em casamentos de muitos anos que chegaram ao fim porque já não mais havia paixão, não associo nenhuma dessas ações com qualquer tipo de loucura e, sim, com uma admirável coragem. E invejo (no bom sentido) essas pessoas que conseguiram realizar os sonhos que habitavam seus corações, antes que a vida colocasse um ponto final em suas histórias. Parabéns, a vocês que sonham e realizam. Parabéns por não deixarem morrer as “Doces Loucuras” que dão sabor, dão tesão e fazem valer a pena a vida em toda sua plenitude.
Monet Carmo
Enviado por Monet Carmo em 24/01/2018
Código do texto: T6235541
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Monet Carmo
Belém - Pará - Brasil, 41 anos
3213 textos (331168 leituras)
82 áudios (10636 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/09/20 04:07)
Monet Carmo

Site do Escritor