Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Uruguai de Forlan, a Croácia de Modric e a teoria dos destinados

Na Copa de 2010 Forlan jogou tanto futebol quanto Modric joga, agora, na Copa da Rússia, o estilo de jogo é parecido, Forlan chutava e fez mais gols, o Uruguai chegou à semifinal, mas o Uruguai não era a Croácia, Luisito Suarez não jogou os últimos jogos porque mordeu um italiano nas quartas-de-final, na semifinal, o Uruguai perdeu para a Holanda por três a dois na semifinal de 2010, com Luisito que é ainda um dos melhores atacantes do mundo talvez o Uruguai pudesse ter ido mais longe.
Modric e Forlan são meios campistas natos, não são do mesmo naipe de Gerson e Zidane, os melhores meio-campistas que vi jogar. Tomara que Modric e a Croacia sejam campeões do mundo. Isso ajudaria a não empinar muito o nariz francês no futebol mundial, time por time em condições normais França e Croácia se equivalem, mas a França depende mais dos seus jogadores talentosos do que a Croácia. O meio-campo croata, com Modric em grande fase, é melhor, ao lembrar o estilo de Forlan que também com mais de trinta anos foi o melhor jogador da Copa de 2010, Modric só valoriza ainda mais o título de melhor jogador de uma Copa do Mundo ganha por Forlan.
Ouso antecipar que Modric será eleito o melhor jogador da Copa do Mundo de 2018, tomara que os atacantes da Croácia brilhem contra a França que será um adversário duríssimo. Torço para que Modric e a Croácia sejam campeãs, isso faria melhor ao futebol do que ver a França campeã de novo.Claro que aqui vai uma boa dose de ressentimento contra os franceses, que nos venceram de 3 x 0 na final de 1998 e em 2006 nos eliminaram nas quartas-de-final, sem esquecer que em 1986 com o time de Michel Platinni a França também eliminou o time de Zico e Sócrates, em suas últimas copas, claro que torcer para a Croácia tem um sabor de vingança, coisa feia, passional e rancorosa, outro dia me perguntaram se isso de torcer irracionalmente não me faz mal. Respondi que não, ao refletir depois, sem sentimento de culpa, repeti outra vez que não, senão futebol não seria futebol. Perguntem ao francês se ele consegue torcer pela Itália, que com Pirlo, impediu que a França fosse bicampeã em 2006.
Fabio Daflon
Enviado por Fabio Daflon em 12/07/2018
Código do texto: T6387827
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Fabio Daflon
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 64 anos
4194 textos (101967 leituras)
14 e-livros (128 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/18 15:52)
Fabio Daflon

Site do Escritor