Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem quer suco?

A Banda de Música de Maranguape foi tocar num evento em Caucaia (cidade da Região Metropolitana de Fortaleza). Se os espíritos não me enganam, era o aniversário da cidade lá. Depois daquele desfile das escolas (Tradicionalíssimo neste tipo de comemoração), paramos em um colégio para aguardar o mais que esperado lanche (Era sempre assim). Rapidamente chegaram os sanduíches (com patê de carne, estavam umas maravilhas). Obviamente, todos começaram a se perguntar sobre os refrigerantes... A organizadora do evento disse que eles iriam servir suco, já que isto fazia parte do cardápio das escolas e não implicaria em gastos "desnecessários" para a Prefeitura. Tudo bem! Ficamos esperando um tempão pelo suco que viria de outra escola que, durante o evento, estava servindo de base de apoio para as comemorações que citei. Os sanduíches já estavam esfriando. Caucaia é cidade da Região Metropolitana de Fortaleza, todos sabem. Mas de certa forma mantêm alguns traços de interior. A aproximação de uma carroça subindo a rua, por exemplo, não chamou em nada a minha atenção. Até que a mesma parou diante de nós na calçada. Um velho aparentando uns 300 anos de idade, pergunta: - Vocês são das Bandas do Maranguape? (Qualquer que fosse o sentido da pergunta a resposta seria positiva) - Alguns de nós confirmamos. - Eu trouxe o suco de vocês! - O velho falou com expressão de extrema presteza e servidão. De fato agora era possível notar na carroceria da carroça, um panelão com uma torneira adaptada. Não sei de onde apareceram aqueles copos plásticos (não descartáveis) azuis. (Da cantina, talvez). Então começou o desespero pra pegar o suco. Todos tentando organizar uma fila atrás da carroça. Nesta hora o velho abriu a panela. Pegou algo “preto” sobre a carroceria... E pro meu espanto, depois que dezenas de moscas voaram eu percebi que aquilo era uma colher de pau. Ele sacudiu a colher pra que as últimas 87 moscas voassem e mergulhou a colher de pau no suco, e mexeu, mexeu, mexeu, mexeu novamente, mexeu mais um pouco. Deu uma risadinha safada e perguntou: - Quem quer suco?
Lauriston Trindade
Enviado por Lauriston Trindade em 16/09/2007
Reeditado em 04/11/2007
Código do texto: T654681

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar nome do autor e link para obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lauriston Trindade
Fortaleza - Ceará - Brasil, 39 anos
45 textos (17264 leituras)
2 áudios (93 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 20:37)
Lauriston Trindade