Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BASTIÃO DE TIMBÉ, O ANIVERSÁRIO DE UM GRANDE SERTANEJO E RENOMADO VAQUEIRO

BASTIÃO DE TIMBÉ, O ANIVERSÁRIO DE UM GRANDE SERTANEJO E RENOMADO VAQUEIRO

*Rangel Alves da Costa


Hoje Bastião de Timbé, seus familiares e amigos, estão em festa, pois a comemoração de seus 79 anos de idade. Sem dúvidas que um grandioso dia para felicitar e abraçar este filho de Francisco Alves dos Santos (Timbé) e Conceição Marques que ainda está entre nós e que por toda a existência soube tão bem construir uma história de honradez, luta e tenacidade.
Atualmente morador da cidade, sempre encontrado entre amigos na sua calçada na Praça da Matriz de Poço Redondo, no sertão sergipano, certamente distanciado daquele seu outro tão vivenciado nas suas lides de homem da terra, da fazenda, do gado, da vaqueirama, da pega-de-boi. Bem assim mesmo, pois Bastião notabilizou-se principalmente como vaqueiro, e um dos maiores de todo o sertão sergipano.
Foi com o seu pai Timbé, também grande vaqueiro e amante dos currais e da lida com o gado, que Bastião começou a tomar gosto pelas coisas dos sertões catingueiros e cheirando a boi brabo, traquina e corredor. As fazendas Capela e Lagoa da Mangabinha, de seu pai Timbé, foram seus primeiros berços de aprendizado. O passo seguinte foi se tornar vaqueiro em outros locais, nas fazendas grandes de renomados senhores.
Antes disso, porém, prestou serviços temporários na grande e afamada Fazenda Cuiabá, de Hercílio Brito, onde ajudava o recém-falecido Rivaldo de Janjão no tangimento de rebanhos e na pega de boi valente. Foram lições primordiais para o seu aprimoramento das coisas da vaqueirama. Tanto assim que o seu nome logo chegou ao conhecimento de outros portentosos donos de fazendas. Piduca Alexandre (irmão de João Maria de Carvalho da Serra Negra), dono de muitas propriedades nas terras sertanejas de Poço Redondo, logo viu no jovem Sebastião a pessoa ideal para tomar conta de seus pertences de gado e terra. Assim o convidou para ser vaqueiro na Barraca dos Negros, uma de suas grandes propriedades.
Quando esta propriedade foi vendida aos Honorato, o passo seguinte foi ser transferido para a Baixa Verde, também de Seu Piduca, onde permaneceu até adquirir seu próprio pedaço de chão, lá pelos idos dos anos 70. Mesmo não podendo ser comparada às grandes fazendas em extensão e rebanhos, mas a sua Pia da Barriguda passou a se constituir o seu imenso mundo e a ser seu orgulho maior.
Em 2017, mais por pedidos familiares do que por desejo próprio, Bastião deu adeus ao curral, aos bichos de cria, despediu-se da moradia, fechou a porteira e foi morar de vez na cidade. Vendida a Pia da Barriguda, certamente que sua memória ainda convive com todo o seu passado de vaqueiro, de homem do mato, de destemido em cima de um cavalo alazão. Sempre ladeado de netos, filhos, parentes e amigos, um encanto de pessoa em atenção e proseado. A verdade é que fez fama e continua reconhecido como um dos maiores de toda a história sertaneja.
Em seu livro Vaqueiro, Cavalo e Boi (ainda não publicado), o saudoso Alcino Alves Costa, primo de Bastião, tece algumas considerações sobre sua vida vaqueira, e diz: “Sebastião de Timbé era um extraordinário conhecedor de rastros, mateiro que sabia distinguir a pegada de uma rês fosse ela qual fosse... Montado em seus cavalos, o Meladinho ou o Escurinho, Bastião de Timbé não temia boi. Era vaqueiro de vanguarda e detentor de grande conhecimento da caatinga. Era um daqueles que se costumava dizer: ‘este não dá corda pra ninguém’... Nos campos do sertão sergipano o gado era quase selvagem. Está na história de Poço Redondo a odisseia do gado brabo de Mané do Brejinho; assim como o heroísmo dos notáveis vaqueiros de Poço Redondo, especialmente representados pelos incomparáveis Abdias, Tião de Sinhá, Rivaldo de Janjão, Sebastião de Timbé e Elias de Tonho Gervásio...”.
Hoje ali na sua calçada, muitos que passam talvez nem conheçam sua fama e sua história. Mas, sem dúvidas, um dos maiores nomes da história vaqueira de Poço Redondo. Parabéns, Bastião. Feliz aniversário e muitos anos de vida abrilhantando ainda mais o grande livro sertanejo.


Escritor
blograngel-sertao.blogspot.com
Rangel Alves da Costa
Enviado por Rangel Alves da Costa em 20/01/2019
Código do texto: T6555527
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rangel Alves da Costa
Aracaju - Sergipe - Brasil, 56 anos
9994 textos (276384 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/07/19 15:37)
Rangel Alves da Costa