Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

The sound of the music gone whith the wind

Bom dia meus caros 23 fieis leitores e demais 36 que de vez em quando aparecem por aqui. Essa é uma CRÔNICA DE QUINTA-FEIRA. Estarei offline amanhã e, por isso, venho hoje. Espero retornar efetivamente às publicações semanais aqui no Recanto.

A vida is hard, very hard, e I am tired, so tired. Mas très bien, je ne vais pas me abater com isso. Afinal, para que servem os filmes antigos, não é mesmo? Em um canal que assisto na madrugada, nas noites de insônia que me acometem atualmente, sempre repetem dois: A Noviça Rebelde e E o Vento Levou. E eu os assisto repetidamente, cada vez procurando algo, algum detalhe que tenha passado despercebido antes. Um jogo de passa tempo, de ocupar a mente que, para mim, pelo menos, é prazeroso.

A marola entre Scarlet O"Hara e Rhett Butler nunca me cansa. Puxa, o cara era apaixonado mesmo pela mina, a mulher entrou na cabeça dele como minhoca na terra. Na boa, sou mais a prima dela, Melanie, que mulher, uau. Uma pessoa très jolie e não apenas très belle. Ah, Olivia de Havilland, atriz que a interpretou, ainda é viva, tem 102 anos. E vejam que o filme é de 1939!

Já A Noviça Rebelde é um musical de 1965, onde Maria, que estuda para ser freira, vai para a casa do Capitão von Trapp, viúvo e aposentado, para cuidar de seus sete filhos. No final vira a sra von Trapp. Não é tão bom quanto E O Vento Levou, fica bem aquém, inclusive, mas dá para passar a madrugada olhando repetidamente, pelo menos eu consigo.

Nem sei do que eu gosto nesses filmes. talvez seja pelo fato de que, no meu momento atual, o som da música se foi com o vento e, assim, esteja mais afeito à nostalgia. Deve ser isso.

Très jolie a Melanie, reafirmo.

Inté.


-----


Era isso pessoal. Toda sexta, às 17h19min, estarei aqui no RL com uma nova crônica. Abraço a todos.


Mais textos em:
http://charkycity.blogspot.com

(Não sei porque eu ainda coloco o link desse blog, eu perdi a senha e não atualizo ele há séculos. Até eu descobrir o motivo pelo qual continuo divulgando esse link, vou mantê-lo. Na dúvida, não ultrapasse, né. Acho que continuarei seguindo o conselho que a Giustina deu num comentário em 23 de outubro de 2013: "23/10/2013 00:18 - Giustina
Oi, Antônio! Como hoje não é mais aquele hoje, acredito que não estejas mais chateado... rsrrs! Quanto ao teu blog, sugiro que continues a divulgá-lo, afinal, numa dessas tu lembras tua senha... Grande abraço".).
Antônio Bacamarte
Enviado por Antônio Bacamarte em 21/03/2019
Reeditado em 21/03/2019
Código do texto: T6603627
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antônio Bacamarte
Groenlândia, 54 anos
419 textos (18247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/07/19 09:23)
Antônio Bacamarte