Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dieb der Träume

   Acredito que isso não seja bem uma crônica, me desculpem pela falta de conhecimento dos termos literários nunca fui muito de ler, eu até sei ler rápido mas ler bem é outra história né?
   Se de alguma forma alguém chegar a ler isto, e se por algum motivo alguém ler até o final, obrigado eu acho, não sou tão habilidoso com as palavras quanto eu seria com um violão ou um piano por mais medíocre eu seja como instrumentista.
 
   Acho que estou doente, melhor dizendo acho que sempre estive doente, apenas nunca tinha percebido, as vezes ando meio "engraçado" sabe ? As vezes derrubo coisas no chão sem motivo e as vezes esbarro na porta mesmo estando sozinho, lembro que ano passado desmaiei por uma fração de segundo, foi o suficiente para me fazer bater a cabeça na quina de uma mesa de mármore do banheiro e doeu bastante até.
   Não sei o que é, mas isso me assusta muito, entretanto há coisas que me me dão um pouco mais de medo do que isso.
   Algumas semanas atrás percebi que aquela coisa de não sentir medo, aquela coisa de que homem só é homem quando não possui medo de nada, que não se abala por nada, que não cai, que não chora, aquela imagem falsa de um "homem" que me venderam e me fizeram acreditar a vida inteira, não é real, isso é tão assustador pra mim que eu não consigo explicar.
   Todas aquelas cicatrizes que eu já tive e que já se foram, por brigar vezes demais, só por quê alguém me desafiou foram sem motivo ?
   Todas as noites que eu passei acordado com o coração quebrado me segurando pra não chorar, me fazendo de forte pra mim mesmo, tentando enganar a mim mesmo, essas noites foram à toa ?
   Todas as vezes que eu quis pedir ajuda pra alguém mas não pedi, por quê "um homem não deve pedir ajuda", isso foi em vão também ?
  Todas as vezes que eu errei e não me desculpei, todas as vezes que eu gostei de uma menina de cabelo enrolado ou curto e me disseram que "mulher bonita tem cabelo longo e liso" e me sentia deslocado por não gostar do padrão, tudo isso foi em vão?
 
   Eu vivi vinte anos da forma errada ? Se a resposta for sim, então acho que um longo pesadelo está por vir, afinal essa é a única forma que eu sei viver,  a única coisa que isso me trouxe foram poucos amigos, uma falta de habilidade de socialização enorme, um pouco de ansiedade social, medo de me aproximar das pessoas e muito medo das mulheres, juntando isso tudo você tem uma pessoa que apenas não quer ficar sozinha mas que parece fria e inexpressiva mesmo quando não quer.
   As mulheres me dão medo por que parecem frágeis, mas só parecem mesmo por que de frágeis não tem nada, me dão medo por que são bonitas, e sempre há um pouco de poder na beleza, e poder assusta, me assustam principalmente por que, por duas vezes quebraram meu coração, e de todas as dores que já senti essa foi a maior.
 
   A todos os homens garotos e meninos que lerem isso, apenas sejam o que vocês são, chorem, reclamem, cantem, dancem, falem que amam seus amigos, seus pais e mães, suas irmãs e namoradas, uma vez meu pai me disse que um homem deve ter palavra, e ele não estava errado, eu prometi a mim mesmo que por mais cansado que eu esteja, por mais sozinho, por mais surrado, por mais fraco e frágil, por mais que eu perca as esperanças de novo, por mais que eu perca a pouca luz que resta nesses meus olhos escuros, eu vou continuar seguindo em frente, por quê foi isso que eu prometi a mim, e como homem de palavra que sou, eu o farei.
   
   Enfim, a falta de elegância, ritmo e consistência desse texto é claramente notável, peço desculpas por esse pequeno momento de "catarse", obrigado Ani** você me inspirou a escrever, não sei se vou escrever de novo, mas acho que agora sei por que você escreve, é um sentimento mágico, mas prefiro deixar pra quem sabe.


  - "Está tudo bem se você não salvar o mundo"


   - Gustavo Rodrigues de Sousa o "ladrão de sonhos".
SmokerNero
Enviado por SmokerNero em 15/04/2019
Código do texto: T6624282
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
SmokerNero
Nucleo Bandeirante - Distrito Federal - Brasil, 20 anos
1 textos (15 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/04/19 11:32)
SmokerNero