Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MINA DOS OLHOS CHAMADA PUPILA I

MINA DOS OLHOS CHAMADA PUPILA I

 
 
O que vemos sobre a vida é como a essência da alma que sempre nos fortalecerá para existir como uma luz irrepreensível e imutável como o sol ilumina a terra e para iluminar nossos dias limpando todas as imagens encontradas em nossos olhares que são os nossos olhos que são chamados de mina dos olhos que sempre nos fez ver e nos capturar firmemente para belas imagens, naturais e icônicas e para mostrar nosso amor pela vida que descrevemos em algumas folhas de papel a visão desses alunos que nos beneficia eles estavam fora da luz em nosso mundo que vemos tudo com nossos corações e aproveitamos tudo com a obrigação de que é inevitável ver a morte que nos surpreende com seu vácuo que não vemos como a vida que realmente nos mostra o que controla nosso mundo e o quanto vivemos é digno de amor e ódio por nossa visão que também explora para nos mostrar o que é o nosso mundo e o que Deus criou como a existência da vida sobre a morte que experimentamos a dor ou trecho que pode nos dizer o quanto vale a pena ver todas essas realidades com um simples gesto de relance o que podemos nos beneficiar do chamado olho onde nunca esqueceremos o valor e a luz que nunca teremos disfarçar neste mundo de imagens e ilusões que talvez possamos perceber o seu valor e ver a realidade da vida com esta lição chamada olho que não seremos capazes de criar este mundo de imagens e coisas que não são superior ao mundo espiritual onde virmos as pessoas e mantemos em nossas almas uma razão pura para a vida para estarmos vivos em estoques e degradação criados pela natureza que virmos suas passagens e criações que poderíamos dizer o quanto somos humanos e não utilizado para a vida que virmos e vivemos em todos os aspectos registrados em nossos pensamentos que virtualmente através dos discípulos que colocam nossos olhos em ver para a vida da alma eles tomam todas as formas e transformações em nossas realidades e nós ainda podemos tocar estas coisas mas nós nunca poderíamos nos ver como nossos olhos apenas a vida vem para ela e nós fazemos coisas para ela nos dar a luz da visão que nunca esqueceremos o que virmos porque poderíamos até sorrir ou gritar em nossa visão de ver a vida e ver o mundo como ele é porque virmos de mais tudo o que passou e está atingindo nosso objetivo que um dia ele buscará explicações para as coisas que estão perdidas naquelas vidas que deixamos com nossos olhos lágrimas e talvez um sentimento poderoso que tocou nossas almas chamado solidão que não pode escurecer nossos olhos diariamente que servem como espelhos da alma e podemos dizer que estamos vivos e humanos com o simples gesto que virmos com nossos olhos e sentimos nossos olhos o quanto ainda podemos ser felizes quando nos encontramos na vida e aprendemos e podemos ver a vida simplesmente como um aluno chamado olho meu realmente virmos e podemos entender por que estamos vivendo a vida que é composta de imagens que podem se assemelhar ao que apresentamos com nossas emoções porque a alma mantém cada momento que virmos e nunca esqueceremos o que virmos com a alma porque seria mais claro do que a vida que acabamos de ver com os nossos olhos e nunca será comparada com as coisas que virmos com a alma porque o que temos na alma poderia aprender a viver e ser feliz quando virmos essas coisas com amor porque nós aprendemos a apreciar nossas vidas apenas para os nossos olhos que chamou minha atenção.
 
Por: Roberto Barros  
ROBERTO BARROS XXI
Enviado por ROBERTO BARROS XXI em 15/08/2019
Código do texto: T6720923
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ROBERTO BARROS XXI
Olinda - Pernambuco - Brasil
540 textos (28468 leituras)
81 áudios (1875 audições)
35 e-livros (570 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/09/19 23:48)
ROBERTO BARROS XXI