Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

       Todo mundo quer uma razão para tudo....que coisa mais chata!!!! Por quê isso, por quê aquilo?

- " Sua irmã fez medicina e você nem o colegial terminou" . E daí? Vai ver a burrinha ainda vai ser presidente de uma multinacional da moda, feliz, linda e cheia de dólares e a irmã fazendo plantão de 24 horas em hospitais da perifería, sendo ameaçada de morte e ganhando o mesmo que um pedinte no semáforo da esquina. Quem estará  melhor na fita "manu véio?"

    Qual filme você prefere, ou melhor qual filme seu corpo (olhos, nariz e pele) prefere: O Diabo Veste Prada ou Cidade de Deus? Se você responder a segunda opção, não encontro razão lógica e inteligente para tamanha tolice. Você tentar me convencer que uma favela tem mais charme que Paris é no minímo insano, sem razão lógica nenhuma. 

     Só a louca da Regina Casé para achar favela uma coisa linda, poética. Agora pergunta para ela se prefere morar na Rocinha ou no Leblon!!!  Isso sem falar no perfume. Por isso sempre digo que cineastas e intelectuais brasileiros não têm nariz, olhos ou boca, são algo como um aborto de bicho-preguiça, se não, por qual razão eles só fazem a apologia do feio, do pobre, do grotesco, do fedido?  O que nossos olhos apreciam mais? Michelangelo ou Zé do Caixão?

    Verdadeiramente,  tudo tem uma razão, um motivo. Nada é aleatório, o problema está em querer saber a razão pela qual as pessoas fazem isso ou aquilo. Lula dizer em  comício, em uma universidade,  que para ser presidente não é necessário curso universitário ou diploma de qualquer espécie, e sim decisão política,  é no minímo uma imprudência. Estamos realmente fadados ao descalabro gerencial total, visto que ele não tem nenhuma coisa nem outra.

   Daí vem a pergunta: porque ele disse isso?  Oras, deixa prá. Deixa o homem trabaiá!!!  Afinal o PT ( Partido da Transgressão) já abocanhou as principais artérias administrativas do estado,  infiltrou seus agentes virulentos em todos os orgãos importantes de nosso país. Injetou metódos eficazes de baixar a febre por justiça e a sede por conhecimento. O importante para o governo é manter o povo em estado de coma contínuo,  O cancêr do aparelhamento do estado  já se espalhou por toda a nação como metástases vorazes por sangue. Nossa nação sofre de septicemia grave e aguda, que pode nos levar a morte institucional e lenta por falência múltipla de orgãos.

    Nosso sistema  de defesa, de combate a esse mal,  está enfraquecido pelos vícios do passado ditatorial e pela narcose da classe média, que não se ergue da cama com medo de ter que enfrentar seu maior mal: a culpa. Nos sentimos culpados até mesmo quando não somos: pelas maz elas
 do povo. O povo que elegeu exatamente aquele que diz que estudar não vale muito a pena, que só é necessário  decisão política. 

    Sabe de uma coisa, vou fazer um pacto comigo mesmo. Durante 24 horas não irei questionar decisão alguma, de quem quer que seja. Aí você me pergunta: mas qual a razão de fazer isso?  Sei lá, acho que era só para ter motivo de escrever algo para você ler. Está vendo como para tudo a gente procura um motivo, uma razão?  Lembre-se que o tempo que você leva para ler isto é muito menor que escrevê-lo. Quer razão melhor que essa? Eu dedicando meu tempo à você.  Afinal este texto pode ser o gatilho para você perder um pouco a razão e entregar-se aos mandos do coração!!!!


Um beijo, sem razão de ser...

JOSÉ MIGUEL DELGADO
Enviado por JOSÉ MIGUEL DELGADO em 01/10/2007
Reeditado em 02/10/2007
Código do texto: T676692

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (José Miguel Delgado - www.jmdelgado.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOSÉ MIGUEL DELGADO
São Caetano do Sul - São Paulo - Brasil, 57 anos
224 textos (35438 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 18:33)
JOSÉ MIGUEL DELGADO