Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Croniquinha linguística II

– Alô! Alô! Bartô!
–  ...................................................................................
– Alô! Alô! Bartô!
–  .................................................................................
–  Me ouve?
–  Oi, Carlos...
–  Pensei que não saíssemos da função fática.
–  Mas o que é isso, companheiro?
–  A linguagem tem muitas funções. A fática é essa, que usamos para iniciar uma conversa... Também usamos para dar continuidade, para fechar o papo...
–  Puxa!!! Mas você está muito chato...mesmo!
–  Emotiva! Agora você usou a função emotiva. Você está expressando seus sentimentos sobre mim. A comunicação está toda ela centrada na primeira pessoa, que no caso é você, meu amigo.  Concorda?
–  Está bom, aprendendo! E onde você aprendeu essas coisas, rapaz?
–  Essas informações estão no livro ‘Linguística e Comunicação’, de Roman Jakobson, um autor russo... Reparou que agora eu, usando a terceira pessoa, procurei lhe transmitir um conhecimento, uma informação??
– Sim...
–  Pois é... Essa  é a função referencial da linguagem.
–  Estou começando a gostar. Me ensine mais...
–  Estamos só conversando! Veja que você me pediu para ensiná-lo.  Ao dizer ‘me ensine mais’,  você procurou me persuadir, me incentivar a fazer algo.  Percebe?
–  Claro.
–  Nesse caso falamos de função conativa da linguagem.
–  É. Essa eu uso muito aqui em casa com as crianças, e a mulher usa comigo quando me convoca para ajudar na cozinha.  Tem mais alguma?
–  Rejubilou-se?
–  Pô! Que palavra estranha.
–  ‘Rejubilar- se’ é ‘alegrar-se’. Agora usei a função metalinguística; esta ocorre quando a linguagem fala dela mesma. É muito comum quando explicamos o significado de palavras e expressões.
–  Valendo a pena!
–  “Tudo vale a pena, se a alma não é pequena”.
–  Vai me dizer que tem algo aí?
–  Tem sim. Reparou que tem um jeito diferente, criativo de dizer? É um verso de Fernando Pessoa.
–  Tô te ouvindo.
–  Função poética, meu amigo. A ênfase agora é na beleza da frase...
–  A frase fria fica mais afiada... Função poética, Carlos?
–  Perfeito,  Bartô!  Ah, estava me esquecendo... Lucinha te convidou pro meu aniversário...  Você vem?



Walter Rossignoli
Enviado por Walter Rossignoli em 07/09/2020
Código do texto: T7057361
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Walter Rossignoli
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil
303 textos (25490 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/03/21 08:15)
Walter Rossignoli