Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um acontecimento estranho

Naquela manhã, acordei cedo, abri a janela do meu coração,
Olhei o horizonte da minha existência, sintonizei uma melodia distante e percebi que os pássaros  fugiam da minha solidão.
Uma lágrima adormecida há muito tempo, caiu desolada.
Senti uma dor aguda na alma, como que uma flechada da razão.
Ouvi um barulho e corri assustada. Eram os meus sonhos desmoronando numa avalanche de sentimentos.
Recolhi-me no meu ser e fiquei a pensar em tudo que sonhei a vida inteira e que agora tinha sido vencido num duelo com a razão.
De tanto pensar e repensar
Ver e rever
Sentir e ressentir,
Aquilo tudo pareceu pequeno e medíocre diante da imensa vontade que eu tinha de viver.
O horizonte então pareceu se abrir diante de mim:
Os pássaros voltaram a cantar,
Um sorriso há muito fingido surgiu nos meus lábios.
Ouvi o barulho dos meus sonhos se renovando, novas idéias surgindo...
Recolhi minha solidão e a adormeci.
Dei uma mão ao coração e outra à razão e saímos de mãos dadas rumo às novas conquistas.


Virginia de Santana
Enviado por Virginia de Santana em 23/10/2007
Reeditado em 24/10/2007
Código do texto: T706619
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Virginia de Santana
Anísio de Abreu - Piauí - Brasil, 36 anos
192 textos (35342 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 03:21)
Virginia de Santana