Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu Manto de Letras...

Meu Manto de Letras...
 
O meu manto de letras acompanhou-me desde cedo, numa coberta quentinha bem bordada pela minha avó antes de eu nascer.
Era linda... Cor de rosa e de cetim, com letrinhas desenhadas e nelas bordadas com linha de carinho, agulha de paixão, horas e horas de carinho, assim bordaram o meu destino.
 
Nasci naquele Mês frio, onde o nascimento Divino tem mais força na mente de todos, mas mesmo arrepiada, fui ali muito amada, envolta num manto de letras coloridas, para alegrar o meu ínicio de vida e colorir a minha alma.
 
Minha avó, viúva jovem, teceu sem saber o meu futuro deixando uma lágrima de saudade de um esposo partido, poeta e bom marido. Entrou no meu ser essa lágrima, criando em mim, a nostalgia de não ter conhecido o doce toque de meu avô, mas guardando no meu coração e nas minhas veias, no meu sangue um pouco de poesia deixada por ele como herança.
 
Ainda hoje guardo esse manto pequenino, num baú de saudade, já bem velhinho eu sei, mas ainda guardam a cor, o carinho e as letrinhas que ditaram os meus caminhos.
 
Alexa Wolf




Também fiz um manto...
 
Como Loba que me preze, na minha toca protegia e mantinha aconchegadas as minhas lindas crias.
Enquanto as tinha na barriga, fui juntando raminhos fofos, entrelando-os uns nos outros até formar um manto grandinho e fofinho para amparar e manter quentinhas aquelas prendinhas que a vida nos dá só a nós fêmeas.
Pouco antes de nascerem e para me distrair do processo de dar á luz, ali sozinha sem ninguém, guardei algumas flores pequeninas de várias cores e relva bem verdinha para decorar a mantinha.
-Ahhhhhhhhh -dizem vocês
- Desde quando é que os lobos sabem escrever?
- GGGGrrrrrrrrrrr. AAAAAAAAhhhhhhhhuuuuu, eu  estou aqui não estou?
E quem está aqui a contar a história dos meus lobinhos? hein?...
Pois é, com tudo já preparado, iniciando o momento mágico de ver nascer de dentro de mim aqueles lobinhos pequeninos e desprotegidos, enquanto me esforçava fui disfarçando o difícil momento decorando com letrinhas o manto de raminhos, com os nomes das minhas crias.
Hoje já velhinha, depois de os ver partir para as suas aventuras e vida própria, vou-me aquecendo com esse mesmo manto que me faz sentir ainda o seu cheirinho de bebés ficando assim  acompanhada mesmo estando só.
 
LOBA

Alexa Wolf
Enviado por Alexa Wolf em 24/10/2007
Reeditado em 25/10/2007
Código do texto: T707411

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Alexa Wolf
Portugal, 51 anos
63 textos (3517 leituras)
9 áudios (756 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 06:22)
Alexa Wolf