Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VIVER À BEIRA MAR OU EM ALTO MAR

Era uma vez um barco...Esse barco era uma embarcação frágil, pequenina,mas com um grande motor,esse motor movia as pessoas que nele estavam de um lugar para outro, mesmo em alto mar. Nas tempestades era tão difícil... O motor dele reclamava, chorava, se via tão incapaz, e acabava superando,  apesar de um remendo aqui ou ali.
Mas um dia esse barco enfrentou uma tempestade muito mais forte do que as habituais, e dessa vez se rendeu, mesmo tendo conserto e com muitos querendo auxiliá-lo sem um preço tão alto, apenas por uma carona no barco quando ele estivesse pronto. Mas o barquinho, consertado às forças, pela necessidade de ajudar a seu dono, tinha muito medo. Esse medo o inibia em grandes correntezas,quanta dúvida ele tinha ao entrar em alto mar. Perdia o sono, tremia, chorava, mas se esquecia de compartilhar com um outro motor tudo o que passava. Mesmo sabendo que esse motor era muito especial, apesar de ter aparecido de surpresa, em um momento que talvez precisasse mover-se apenas com suas próprias hélices. Eis que esse barquinho ficou num dilema, ficar à beira mar e não viver, simplesmente deixar tudo de lado e alcançar apenas o concreto e que não pudesse lhe trazer mais remendos ou enfrentar o mar, adentrar em suas profundezas e descobrir até mesmo novos oceanos. Ah! Esse barquinho apesar de ter um motor bastante debilitado, muito emotivo e medroso, tinha hélices poderosas que guiava bem seu rumo, e ajudava um pouco em seu motor, apesar de em certos momentos confundi-lo. Eis que as hélices vendo o sofrimento do barquinho, tão preocupado com o motor especial que havia encontrado e com seus rumos a seguir, resolveu dar uma força, impulsioná-lo mar adentro e dar sustento pra qualquer remendo novo que precisasse. Enfim, o barquinho, mesmo debilitado mentalmente e emocionalmente, tinha rumo,tinha ideais, tinha com quem compartilhar seu destino e até mesmo planos de montar uma nova frota e se possível orientá-la para caminhos certos, mesmo que houvesse com algumas tempestades.
Aninha Tris
Enviado por Aninha Tris em 17/11/2007
Reeditado em 25/11/2007
Código do texto: T741114

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ana Carolina Tristão). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aninha Tris
Uberaba - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
109 textos (5078 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 16:25)
Aninha Tris