Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O batismo do leite: A inquisição

Eu ainda desmamava meus últimos deputados, quando entrou água no leite das crianças. Não bastasse a profunda crise estatelada no berço esplendido, corroeram o alimento dos filhotes. Já lavavam com água suja, agora um pouco de soda para limpar. Menos mal para quem pinta o cabelo, basta pegar uma xícara de leite e descolorir o cabelo. Pouco a pouco as coisas vão evoluindo, primeiro, nos roubaram a alma, depois a liberdade, o dinheiro, sugam o nosso sangue, e agora, nos tiram a teta.
Depois da máfia da sanguessuga, poderíamos chamar esta ai, de sutiã, mamadeira, ordenhadeira ou filhos de chocadeira, que daria no mesmo, afinal o que menos se tem neste país, é vergonha na cara. Soltaram o homem que criou a fraude. Isso é um crime contra a saúde publica, deveria ser crime hediondo, mas o homem é solto. Coitado, inocente, estava tentando fazer pesquisa de novos produtos, usando o povo como cobaia. Isso já não é nada diante do que o povo já suporta.
 A política brasileira esta mais preocupada em trocar o sentido das palavras do que legislar, aliás, palavra esta, entendida como barganhar. Ideologia partidária, se entende por quem dá mais. Sou contra essa lei, leia-se, não ganhei nada com isso.
Vamos sediar uma copa, provavelmente para Inglês ver, como diz o ditado e levado a cabo no pan do rio, se esconde a sujeira para baixo do tapete. Assolado pela corrupção, nem foram apuradas as denuncias de superfaturamento da olimpíada continental, e já se anuncia mais uma mega competição, para abrirem-se as comportas dos propinodutos inesgotáveis.
O grave problema desta nação, é ter fé demais, vamos batizar esta copa, pois o Brasil é um país apostólico, nada da errado. Batiza-se gasolina, leite, obras, cimento, enfim, sempre tem um jeitinho. Fraudes no carnaval, no futebol, na loteria, na merenda escolar, na saúde, na vida, na morte, até o purgatório foi vendido. Parece que uma outra coisa que esta crescendo é lavar dinheiro em clubes de futebol e igrejas.
Enquanto teístas discutem a troca de nomes de cidades e bairros, pelo simples fato de terem santos nomes. Ou invasões de igrejas para destruir santos. Uma coisa é certa, nada disso nos leva a lugar nenhum, aliás, está nos levando sim á ruína. Desde os primórdios da vida humana terrena, tem gente investindo milhões para procurar vida em outros planetas, os homens se digladiam em nome de um deus ou de outro, e nunca deu resultado, além de mortes desnecessárias e amordaçando a tentativa de homens e mulheres de avançarem rumo à liberdade e a vida moderna como temos hoje que poderia ter sido alcançada há mais tempo, não fosse a fogueira inquisitória de séculos a fio. Agora resolve um Papa pedir perdão?
Pedir perdão pela morte de Galileu em 1983, por exemplo, não fez efeito nenhum, atrasou em séculos os estudos heliocêntricos deste gênio censurado pela igreja. Em todos os fatos provaram-se erros homéricos nas visões cristas. Bruxas não existem, ao menos como foi difundido, mas quem recupera as mulheres queimadas pela idiotia de uns? Vampiros e morcegos não fazem o que sempre disseram que faziam. O mundo não é plano. E que a verdade dói um pouco, mas não mata, tampouco crucifica ou ressuscita pessoas. Ou venda de indulgências vai salvar todos os pecadores?
Nem parcelas de ações em fabricas de camisinhas fazem os papas recomendarem o uso delas, mas permitem que jovens tenham gravidez indesejadas ou pior, com doenças sexuais, muitas vezes fatais. Não são abertos os cofres das igrejas para ajudar estas pessoas.
Mesma coisa está acontecendo agora, com a condenação das pesquisas com células tronco que podem salvar milhões de vidas, mas condenadas pela igreja católica, que ao que parece, não liga a mínima para a vida dos cristãos. Pode ser chato, mas insisto, se os cientistas se corrompessem e comprasse uma indulgência, poderiam seguir com suas pesquisas?
A propósito, todos esses erros cometidos no passado não desacreditam a posição da igreja nesta questão?
Pelos acontecimentos religiosos no país, poderíamos prever uma nova inquisição, desta vez evangélica, incrivelmente contra católicos também, com queima de santos trocas de nome de cidades. Imaginem, eu que nasci em Santa Maria – RS, terei que adotar nova identidade, nascido em Dona Maria? Ou ler num anuncio: “Visitem as belas praias de Dona Catarina”. Ou Seu Paulo a maior cidade do país. Vamos respeitar nossos semelhantes, respeitar seu credo, respeita sua cor, e defender a vida.
J B Ziegler
Enviado por J B Ziegler em 19/11/2007
Código do texto: T743126
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Ziegler
Gravataí - Rio Grande do Sul - Brasil, 37 anos
217 textos (42470 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 11:35)
J B Ziegler