Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Preguiça

Lanço mão da preguiça, da boca se abrindo a toda hora, da cara amassada do sono que não se  concluiu. Lanço mão da preguiça na hora de ir ao café.
Um bocejo.
Levantar a xícara, hum ... será que consigo?
Lanço mão da preguiça na hora de abrir a Veja da semana  e  ler as ciladas dos políticos à nós pobres mortais...
Fernadinho Beira-Mar lê dois livros por semana, toma sol, joga damas, faz exercícios ... e eu aqui nesta vida sedentária e preguiçosa de alguém que só  muda de cadeira ...
Não aguento mais ouvir falar em Chávez, em Rei,cansei !
Cansei da CPMF, cansei até do ministro da cultura anunciando que ano que vem ele sai, pois está com problema de voz de tanto falar, sua voz é para cantar. Canta ministro !
Também estou rouca ...também falo muito ...também queria só cantar ...
Sonhei  com a cara do Presidente Lula nos Cassetas e acordei com a cara do Ministro da Defesa aqui em minha cidade comprando Helicópteros ...vão dar aeronaves para a polícia.
Vão sobrevoar as favelas do Rio ... vão parar caminhões nas estradas do interior, repletos de drogas ... vão jogar o leite  que tinje cabelo, no lixo ! E vão  fazer o que com tudo isso ?
Escarafunchei meu lixo e sabe o que encontrei?
Aqueles vestígios de ontem, lembranças de um tempo onde tudo era de verdade, a verdade era soberana.
Vivo no tempo do plástico,e as caras humanas se plastificaram:
  - "tô" com medo !
Plástico polui, não se acaba ...até quando vou ter que engolir essas caras mascaradas, plastificadas pela inveja, a cobiça que cega ... a corrupção !
No que nos transformamos?
Essa competição desenfreada,a necessidade do TER, SABER mais que o outro, a arrogância que sobe ao PODER e começa no jardim da infância ...
Lanço mão de todo o conhecimento nesta manhã.
Apenas quero sorver meu café quentinho,fechar meus olhos, imaginar o mundo  dos sonhos onde os Humanos tinham um coração rosa e branco, amor e paz.
Esse coração vermelho, que agride, machuca e maltrata só serve para as festas em Parintins ... pois é alegoria, é adornado de  lantejoulas ... acho que estou "variando", ficando lelé como se diz aqui no meu interior.
Mas afinal o que é ser normal? ( Psicóloga ouve cada coisa)
E para quê?
Lanço mão hoje da interrogação e da reticências, aliás adoro reticências ...
Agora tá na moda  "O SEGREDO" , lei da atração rsssss
E só querem atrair a grana rsss os eletrônicos que surgem a cada dia.

Pensar no positivo para a ajuda solidária, é ruim né ?
Fico aqui, de mão para cima e correndo ao mar imaginário, na tentativa de lavar a alma com este sal puro que me acorda para a vida e me faz sonhar azul ou será que é verde? Não, é magenta.
Hoje tudo tem tantas opções!
Peço desculpas aos meus leitores, mas é só um desabafo por essa fase de crise no mundo rssss e olha que ela já dura há tempos.
Vou voltar ao meu idílio matinal, afinal é madrugada ainda quando  me rebelo, o sol  desponta com seus raios violetas que transmutam minha energia macabra.
Novo dia começa e a esperança brilha no horizonte azul/violeta e o verde do louva-deus da Cristina e suas fezes esquisitas...rss brilham no sofá que ela lavou ... saio agora para lavar minha alma em uma enorme caneca de café puramente nacional, do interior das Gerais, aqui do meu sul de  Minas.
"Eta cafézinho bom !"
Meu sol já raiou e vou  à luta .
Beijos. Beijos. Beijos.
Syl Signoretti
Enviado por Syl Signoretti em 26/11/2007
Reeditado em 18/01/2008
Código do texto: T753031

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Syl Signoretti
Itajubá - Minas Gerais - Brasil
941 textos (90254 leituras)
76 áudios (9274 audições)
1 e-livros (309 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 11:19)
Syl Signoretti