Nem Cômico E Nem Trágico

Eric do Vale

Quando achamos que, neste atual governo, já vimos de tudo, terminamos sendo surpreendidos com mais um "coelho tirado da cartola": o que leva uma instituição como a Biblioteca Nacional a laurear alguém com a Medalha de Honra Ao Mérito do Livro?

Em tese, tal condecoração é atribuída a todos aqueles que contribuem com a nossa literatura. Eu disse "em tese", porque, nessa semana, a tão tradicional instituição quebrou esse protocolo concedendo a medalha de honra ao mérito a um parlamentar do qual não há precisão mencionar o seu nome e que, por sinal, é sinônimo de vários adjetivos dos quais sequer merecem ser citados.

Ao ser indagado sobre o motivo de estar sendo agraciado, o deputado respondeu:

- Não sei. Talvez, pela causa que eu defendo.

Nem ele sabe o porquê dessa homenagem!

Que causa esse homem defende? A mesma defendida pelo presidente da República: o emprego da violência, da intolerância e tudo aquilo que a nossa Constituição repúdia.

Pode-se dizer, então, que que conceder a Medalha de Honra Ao Mérito Do Livro a a essa pessoa, seria o mesmo que condecorar o Lampião.