AZUL, A COR DA SUA VOZ

Domingo de manhã ensolarado, a garrafa toma fôlego para soprar café na minha xícara, estou sonolenta e de pijama.

Pela janela do apartamento contemplei a imensidão azul do céu, lembrei da cor da sua voz e um sorriso surgiu em meus lábios enquanto tomava o meu café matinal, o vapor aquecia o meu rosto bobo.

Lembrei dos seus detalhes e o quanto eu amo ouvir o timbre da sua voz e da sua risada, me vejo flutuando suavemente ao paraíso; os seus olhos castanhos me encarando profundamente, suas pupilas dilatadas como se estivessem dando um zoom em mim e me deixando com a alma despida, sem armaduras, totalmente vulnerável...

Fui acordada pelo alarme do celular! Você não está aqui, tudo não passou de um sonho, um sonho bom.

Mas você não está aqui.

Adenize Cardoso
Enviado por Adenize Cardoso em 05/07/2022
Reeditado em 06/07/2022
Código do texto: T7553221
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.