Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


 

         A  DIETA .

 

    O médico observava atentamente os resultados dos meus exames. Não parecia estar gostando pois dobrou cuidadosamente os papéis, colocou-os num envelope e olhando diretamente nos meus olhos, muito sério e com voz grave disse:

    - Não estou gostando do que estou vendo . O colesterol, a glicose e os triglicerídeos estão fora dos limites.

    - E isso é bom ou mau ? . Perguntei com ares de preocupação.

    - Bom, com certeza, não é .

    - E tem jeito ?

   - Claro que tem. Vou passar uns remédios e prescrever uma dieta.

   A idéia que eu fazia de dieta era diminuir o açúcar no cafezinho, comer um pouco menos, caminhar um ou dois quilômetros e subir dois ou três lances de escada duas ou três vezes por dia.

   Estava  enganado, sem trocadilho, redondamente enganado.

    - O senhor vai mandar fazer estes dois remédios num laboratório. Um deles é para tomar uma cápsula após o café da manhã e o outro , após o jantar. Faça isso religiosamente nos próximos 90 dias e depois volte para fazer novos exames.

    Bem, não foi tão mal assim, era só tomar umas pílulas duas vezes por dia e estaria tudo certo. - - Muito obrigado doutor, tenha um bom dia e até daqui a 90 dias.

    - Espere um pouco, aonde pensa que vai ?Aguarde um instante enquanto preparo uma lista do que o senhor não vai poder comer por um certo tempo.

   Tive a ligeira impressão de haver um certo sadismo na voz e no olhar do médico. A lista que ele me deu era enorme e cada item que eu lia ficava arrepiado. Resumindo: nada de bebida alcoólica (na verdade não ia fazer tanta falta pois só bebo cerveja socialmente e mesmo assim uma de cada vez), massas (na minha casa aos domingos, quando não é churrasco é macarronada), pão (tem coisa melhor do que um pãozinho bem quentinho pela manhã com aquela manteiguinha mineira?), sorvetes, doces, chocolates (um dos três ou os três juntos como sobremesa, não tem como resistir), carne vermelha (como eu disse, aos domingos o cardápio era churrasco ou macarronada), frituras (adoro batata frita!) quer dizer, estava terminantemente proibido de comer tudo que era bom, tudo do que mais gostava. Refrigerantes então, nem pensar, assim como era bom evitar café ou chá.

    - Doutor, quando o senhor falou em dieta pensei que seria alguma coisa parecida com pão e água e pelo que estou vendo só posso tomar água. Porque não me proíbe de comer quiabo, purê, caranguejo, essas coisas?

   O médico não se impressionou com minha reclamação e sentenciou:

   - Você pode comer arroz, feijão, muitos legumes e só carne branca ou peixe grelhados. Nada de frituras. E outra coisa, diminua o sal!

   - Mas doutor, posso começar a dieta amanhã ?

   - E por que amanhã?.

   - É que hoje tenho um aniversário prá ir, sem contar que no domingo tem o churrasco do meu afilhado.

   - Não senhor, a dieta começa hoje. Hoje, não, agora!(não sei como ele não deu um soco na mesa!)

   Saí do consultório arrasado. Tudo bem que o médico me proibisse de comer algumas coisas, mas carne vermelha, massas, cerveja, doces, sorvete ? Era demais! Além do que, tem uma coisa que não entendo.

   O que me impedia de começar a dieta na segunda feira ? Ou mesmo daqui a um ou dois meses ? Logo mais tenho um aniversário, domingo tem um churrasco, e aí, como é que fica ?

  Quando contei meu castigo para minha mulher ela deu um sorriso estranho (até hoje não sei se o sorriso foi de: “bem feito”, “não te avisei?” ou “não se preocupe que eu te ajudo.” É melhor descartar a última possibilidade.).

   - Você precisava mesmo perder uns quilinhos e principalmente a barriguinha.

   Naquele dia meu almoço foi: arroz branco, filé de um peixe desbotado e completamente sem molho, acompanhados de muito alface e chuchu ensopado. Foi de matar!

  À noite fomos a tal festinha, que na verdade era um festão. Não por minha culpa chegamos atrasados (nem é preciso comentar quem demorou no banho, trocou de roupa três vezes, teve um ataque por não achar o batom novo, etc.etc.). Fomos, quer dizer, fui recebido com um abraço pelo dono da festa e uma tulipa de chope geladinha. Pelo olhar ferino da minha mulher, só aceitei o abraço.

   Como o salão já estava bem cheio, dividimos uma mesa com um casal de amigos, só que a tal mesa ficava justamente ao lado da mesa de doces. Que tentação! Não havia nada que pudesse fazer a não ser contar quantos doces tinham naquela mesa.

    Aos  meus olhos pareciam ser milhares. Minha mulher e meus companheiros pareciam ter planejado um pequeno complô (ou qualquer coisa assim) para me torturarem: as duas mulheres tomavam refrigerantes e o outro sujeito, um chope atrás do outro.

    Nem preciso dizer que na nossa mesa tinham duas cestinhas de salgadinhos, que eram trocados a cada quinze minutos ou menos. Eu, só tomava água mineral e sem gás.

   Chegou a hora de cantar parabéns e todos se aproximaram da mesa onde estava um bolo de dois andares. O bolo era belíssimo e parecia estar uma delicia! Preferi ficar sozinho na mesa, com a desculpa que estava cansado.

   Na verdade estava arrasado até que percebi que numa das cestinhas tinha sobrado um salgadinho, um risoles nem sei de quê. Foi uma tentação que não resisti.

   Justamente no momento que peguei o salgadinho minha mulher sentou-se, segurando um pratinho com uma fatia generosa de bolo e alguns docinhos, ignorando-me completamente. Não consegui pegar o risoles.

   Depois de alguns segundos mastigando dois docinhos de uma só vez ela me pediu para dar carona a uma das avós que viera sozinha. A casa dela não era muito longe dali e como não estava fazendo nada mesmo, aproveitei a oportunidade de praticar aquela boa ação.

   Na volta, milagre dos milagres, passei em frente a uma dessas lojas do Mac Donald's que ficam abertas 24 horas. Não resistindo a tentação (bem que tentei, mas não deu prá segurar) entrei e fiquei hipnotizado pelos letreiros e anúncios daquelas delicias. A garota que estava no caixa me despertou perguntando qual seria o meu pedido. Automaticamente disse :

    -  Dois hamburgueres de três andares, um saco grande de batatas fritas e um milk-shake de morango dos grandes, com porção dupla de nozes e bastante calda de caramelo.

    A garota, um pouco espantada, perguntou:

  • É para viagem ?

  • Respondi com firmeza:

   - Não, vou comer tudo agora e talvez repita!

  E minha dieta ? Talvez comece na segunda feira.

 

 

                         ************

NOTA : Se não chover, fizer calor ou se o tempo ficar nublado, prometo solenemente que começo a dieta na próxima segunda feira.




(.....imagem google.....)

WRAMOS
Enviado por WRAMOS em 30/11/2007
Reeditado em 05/01/2013
Código do texto: T758587
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
WRAMOS
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
4985 textos (422159 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 01:32)
WRAMOS