Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Onde estão as escritoras negras no Brasil?" In: Mulher Negra - Veja meu posicionamento... J B Pereira em 13/03/2018

Mulheres são condicionadas pela cultura logo que nascem... A ideologia é muito instigante na mente e no corpo de nossa educação, formação e na formação de nossa personalidade. O mundo patriarcalista deforma a concepção de mulher e sexualidade...Procuramos hoje resposta e fazemos questionamentos e elaboramos respostas a questões de gênero, liberdade e ética. Tudo começa pelo respeito ao outro/ a outra, seja quem for... Somos contra a xenofobia e qualquer forma de discriminação das pessoas. A vida e o ser humanos estão acima de toda forma de rotulação. ___Recentemente, o discurso explodiu contra o assédio sexual e práticas predatórias para melhores salários na vida de mulheres famosas nas artes e outros setores culturais. ____ Hollywood. aposta nas mulheres e nas mulheres negras em filmes como Pantera Negra pra ocnquistar público e dinheiro, um novo tempo com novos desafios para o cinema, também. Há mulheres de outras culturas tentando se projetar além ou aquém de Hollywood. ___ https://blog.saraiva.com.br/porque-as-mulheres-dominam.../ ___ Essa questão etnocentrica fisca não só as artes e o cinema como fortemente o mercado editorial e condiciona o gosto estético dos leitores virtuais. Esses leitores são muitos e de diversas etnias e regiões do Brasil. Quero dizer com essa premissa que a viseira editorial é uma estratégia ideológica que ainda determina a nossa educação e leitura de autores. Existem literaturas e estéticas, em que o leitor deve abrir sua visão de um mundo multicultural e plurirregionalista ou locaista. Nesse sentido, o eixo Rio-São Paulo monopoliza o mercadológico prazer de ler ou dizer quais são os bons escritores. Mas, isso não é a verdade em si: há outros bons escritores fora desse eixo sistêmico. A literatura paira além dele também em autores interessantes. Adélia e Cora Carolina foram projetadas por Carlos Drumund no mundo editorial e literário quando este tomou conhecimento de suas obras (maduras) no Rio de Janeiro, onde Carlos D. de Andrade estava trabalhando. Há escritores na Amazônia como MIlton Hatoum que se projetou em São Paulo; outros no Nordeste como Afonso Arinos, Anísio Teixeira, Paulo Freire; Paulo Freire; Paulo Coelho - amigo do Maluco Beleza: Raul Seixas - está na Europa vendeu livros que nem água; "Parece que os negros não têm passado, presente e futuro no Brasil. Parece que sua história começou com a escravidão, sendo o antes e o depois dela propositalmente desconhecidos." "Quem afirma é o antropólogo Kabengele Munanga, professor do Centro de Estudos Africanos da Faculdade de Filosofia, Letras, Ciências e Humanidades da USP. Não à toa, o Dia Nacional da Consciência Negra, 20 de novembro, é baseado na história envolta em mistérios e lendas de Zumbi dos Palmares, escravo que liderou um quilombo em Alagoas no século 17." Citam-se ainda: Dandara dos Palmares, Carolina Maria de Jesus, Sueli Carneiro foi doutora em filosofia (USP - única negra no curso de graduação da Universidade, anos de 1970) em http://www.bbc.com/portuguese/brasil-42033622. Outros citam a Djamila Ribeiro é filósofa...
____

É assim que podemos ler o conto ‘A escrava’, de Maria
Firmina dos Reis, em que se conta a escravidão do ponto de vista do negro, ou melhor, da mulher
negra. Assim também se pode ler o poema ‘O soldado do Paraguai’, de Rita Barém de Melo, que
revisita a contrapelo, marcada pela ironia, a história da guerra. __-Nísia Floresta Brasileira Augusta, pseudônimo de Dionísia Gonçalves Pinto, (Papari, atual Nísia Floresta, 12 de outubro de 1810 — Rouen, França, 24 de abril de 1885) foi uma educadora, escritora e poetisa brasileira. É considerada uma pioneira do feminismo no Brasil e foi provavelmente a primeira mulher a romper os limites entre os espaços públicos e privados publicando textos em jornais, na época em que a imprensa nacional ainda engatinhava. Nísia também dirigiu um colégio para moças no Rio de Janeiro e escreveu livros em defesa dos direitos das mulheres, dos índios e dos escravos.Conselhos a minha filha, de 1842; OBRAS: Opúsculo humanitário, de 1853 e A Mulher, de 1859." https://pt.wikipedia.org/.../N%C3%ADsia_Floresta_(escritora) ___"Egnalda Côrtes: É responsável pelos maiores youtubers negros do Brasil, primeira assessora desse segmento na América Latina.-----Sinto que a literatura sobre e das mulheres é uma travessia sabia e tenazmente profícua para entender que o grito está no ar contra op silenciamentet e o estranhamento frente o patriarcalismo: estamos a espera de nossos arquivos a abrir e a vencer por uma esperança esperante e ativamente engajada como vigorou Barthes em: "Espera: figura do discurso amoroso, no texto de Roland Barthes. "Estou apaixonado? Sim, pois
espero. O outro não espera nunca. O outro vive em eterno estado de partida, de viagem. A
identidade fatal do enamorado não é outra senão: sou aquele que espera"." -
____ http://periodicos.ufpb.br/.../17-mulheres-negras-que.../ _____
https://pt.wikipedia.org/wiki/Milton_Hatoum ____https://correiodaamazonia.com/os-escritores-brasileiros.../ _____ http://g1.globo.com/.../artistas-contemporaneos-da... _
J B Pereira e https://www.geledes.org.br/onde-estao-as-escritoras-negras-no-brasil/
Enviado por J B Pereira em 13/03/2018
Reeditado em 13/03/2018
Código do texto: T6278732
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
1745 textos (843385 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/06/18 14:29)