Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GADO
 
Gado - substantivo masculino
1. conjunto de reses criadas para serviços agrícolas e consumo doméstico
2. popular, pejorativo gente ordinária
 
O gado não raciocina. O gado vai aonde a maioria vai, entrando e saindo do curral quando alguém determina, comendo diariamente seu capim seco e sua ração insípida sem jamais se perguntar sobre o seu destino. O gado engorda, engorda e engorda até que finalmente é levado ao seu destino final: o matadouro. Porque esse é o destino do gado: virar comida para encher os estômagos de seus algozes. O que sobra, vira couro para calçar os pés de seus opressores. Justamente por não raciocinar, o gado não se preocupa com isso. Vive sua vida miserável e segue aquele que enche seu coxo de comida.

O gado às vezes acha que é gente. Bate palmas quando a luz azul acende, joga pedra quando a luz vermelha pisca, e come, come e come, e engorda, engorda e engorda. Gado serve para fazer volume, para balançar a cabeça feito vaquinha de presépio e para carregar bandeiras e cartazes que eles não conseguem ler. Se alguém chegar e tentar levar o gado do curral escuro e fedorento para um campo verde, eles não vão querer ir. Porque suas pequenas mentes estão condicionadas a só fazerem o que o vaqueiro manda, pois suas vidas têm sido apenas isto desde que nasceram.

Ele obedece sem raciocinar e sem questionar, desde que o capim seco e a ração caiam no coxo. Além disso, para chegar ao campo verde, o gado terá que fazer uma coisa a qual sua raça não está acostumada: trabalhar. Será preciso derrubar cercas de arame farpado, caminhar muitas milhas diariamente, esquecer a ração pronta, cultivar a própria comida e desembotar o cérebro. 

O gado repete incansavelmente as mesmas palavras de ordem, regurgitando frases cujos significados ele nem sequer compreende, só porque alguém mandou. E  até acha, em seu raciocínio de gado, que está fazendo o certo – embora nunca tenha se perguntado a diferença entre o certo e o errado.

O gado apoia o vaqueiro que o açoita e o conduz ao matadouro. 
Acredita que o diabo é seu salvador, e adora a cor vermelha. Tenta destruir tudo o que ameace sua vidinha confortável e pequenininha. Acham que destruindo tudo o que é campo verde e ensolarado, estará protegendo seu escuro e claustrofóbico curral, onde se sente seguro. Acredita que o progresso é o Mal, que as diferenças precisam ser banidas para que todos os outros animais do mundo sejam gado como ele: as águias e demais pássaros, os leões, as cabras, os cães, os gatos, os peixes, os répteis. Todo mundo precisa virar gado. Se todos mundo for gado, não haverá mais diferenças. O mundo será um lugar unificado, pintado de cinza e de vermelho, onde todo mundo andará de cabeça baixa comendo da mesma porcaria de ração e indo para o mesmo matadouro. 

Não é linda, a igualdade?



O que estão fazendo com o cidadão Jair Bolsonaro é covarde.
O que estão fazendo com o Presidente Jair Bolsonaro é criminoso.
O que estão fazendo com o Brasil é vergonhoso.
 
Ana Bailune
Enviado por Ana Bailune em 30/10/2019
Reeditado em 30/10/2019
Código do texto: T6782976
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Ana Bailune
Petrópolis - Rio de Janeiro - Brasil, 54 anos
2167 textos (205151 leituras)
6 áudios (747 audições)
8 e-livros (2203 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/11/19 23:29)
Ana Bailune

Site do Escritor