Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TAL QUAL JACOB / SETE ANOS DE PASTOR JACOB SERVIA

TAL QUAL JACOB

Tal qual Jacob que, por Raquel, serviu Labão,
E enganado em vez da amada teve Lia,
Pra conseguir o que na vida mais queria,
Não se abateu, continuou a servidão!

Tinha um alento nisso tudo, ele sabia,
Que confortava o seu sofrido coração,
Seu sacrifício nunca seria em vão,
Pois na verdade era a ela que servia.

Eu também luto e por você, sirvo querida,
Mesmo que as vezes Lia a mim se apresente,
Tu és a Raquel, a quem eu busco, és minha vida!

E o alento que me faz seguir em frente,
É que ao final da minha luta tão sofrida,
Hei de estar junto a você eternamente!
                                                        (Francisco de Assis Góis)

SETE ANOS DE PASTOR JACOB SERVIA

Sete anos de pastor Jacob servia
Labão, pai de Raquel, serrana bela;
mas não servia ao pai, servia a ela,
e a ela só por prémio pretendia.

Os dias, na esperança de um só dia,
passava, contentando se com vê la;
porém o pai, usando de cautela,
em lugar de Raquel lhe dava Lia.

Vendo o triste pastor que com enganos
lhe fora assi negada a sua pastora,
como se a não tivera merecida;

começa de servir outros sete anos,
dizendo:-Mais servira, se não fora
para tão longo amor tão curta a vida.
                                                     (Luis de Camões)

Ouça também as declamações na página de áudio abaixo.

                                       ****************

Honra-me a interação do poeta Solano Brun.

 "GENESIS, 30, 31,

Que te hei de eu dar?" - Disse Labão
A Jacó, reconhecendo-o como o pastor
Que, em sete anos o servira - paixão!
Por mais sete... Trabalhar e lhe propor

Sobre o que obter: - Ovelhas a meu dispor...
Porém, as que não tiverem variegação,
Eu as deixo a ti e lhe revelo o real labor
A quem tanto amo! - Parte em questão!

Labão, ouviu o impossível e admitiu.
E ele, astucioso, sete anos as multiplicou,
Com as matizadas marcas por sob a lã!

E foi assim que, Jacó, pela amada, adquiriu
Fortunas! E Labão, se, de furto não o arguiu,
Deixa-o levar Raquel, às Terras de Canaã!
                                                            (Solano Brun)


Honra-me a interação da poetisa Luna Mia.

que desonesto foi Labão,
enganando o pobre Jacó,
ferindo-lhe o coração,
deu-lhe Lia e não Raquel,
após sete anos de servidão.
                                        (Luna Mia)


Honra-me a interação da poetisa Marta Sirino.

Belíssimo texto que narra a linda história de Jacó, Labão Raquel e Lia.
Uma história de amor que mostra o que Jacó sentia.
Trabalhou pela Raquel e recebeu a Lia.
Que não tinha a beleza e também muito sofria.
O amor de seu marido a sua irmã pertencia.
Foi MÃE de muitos filhos, recebendo alegria.
Sua irma que era amada não conseguia engravidar,
não pode ao seu marido um filho entregar.
Com o coração ferido um filho ela pediu.
Então nasceu José que a ensinou a amar.
Não ficou somente neste, outro filho recebeu,
e aconteceu sua morte quando ali ele nasceu.
                                                                 (Marta Sirino)


Sinto me honrado com a interação do poeta ChicoMesquita.

Vim beber da água doce,
Que jorra nesta fonte,
Como se divina fosse,
Diviso novo horizonte.
                                (ChicoMesquita)

Francisco de Assis Góis e Luís Vaz de Camões
Enviado por Francisco de Assis Góis em 11/10/2020
Reeditado em 28/12/2020
Código do texto: T7084985
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Áudio

Comentários

Sobre o autor
Francisco de Assis Góis
São Paulo - São Paulo - Brasil
196 textos (49614 leituras)
41 áudios (2860 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/03/21 16:04)
Francisco de Assis Góis