Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Escrita da alma

Memórias sedentas ...
Fome de existir
Lembranças que rasgam minha alma
Meu breve momento
Lágrimas escrevem poesias em minha face, em forma de lamento
Entorpecem minha retina
Meu universo é translúcido
Embriaga e alucina
Moldo meus versos com meu olhar
Risco minha pele daquilo que a alma se alimenta
Sou forma que se atreve
Vento que leva emoções ...
me descreve .

Memórias que exalam, reverbera o doce perfume da verdade
Constante profundidade, que permeia minha fome de existir
Entre lágrimas, desamores, em agruras e açoites, sou forma viva que em versos se rebela e grita.
Lanço mão de toda dor, deixo escorrer pelos poros todo sentir que acalento.
Uma forma de insana sabedoria que não se aquieta, não se esconde, que jamais declina, forma de perene ousadia,
Transformando toda ferida aberta, na mais real poesia.
Andreia O Marques e Simone Beneducci de Souza
Enviado por Andreia O Marques em 20/10/2020
Código do texto: T7091864
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
Andreia O Marques
Nova Iguaçu - Rio de Janeiro - Brasil
311 textos (3084 leituras)
1 e-livros (27 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/03/21 14:06)
Andreia O Marques