Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETANDO AS SAUDADES

Por enquanto - Nenhum sorriso é, infinitamente, duradouro igualmente as lágrimas não são eternas.

Assim, nada é para sempre:
Nenhuma valsa ou salsa, nem tango...  Não importa a festa,
 
Ou o tempo se de manga, ou de cerejas... Folhas, flores e frutos caem;

Mesmo salada de jiló que amarga dando nó na garganta, semelhante aquele aperto de quando se perde um ser amado – Se acaba, ao fim do repasto;

Nem o que é detestado, o velho, o manco, o sábio, o douto, o rinoceronte, o macaco, o sacerdote, o ignorante, o ambulante, aves e peixes, sem esquecer das paixões e aborrecimentos - Tudo se esvai;

Dias e noites, limitam-se, um ao outro;

Num contínuo renovar a natureza se faz, enquanto uma estação finda deixando saudades outra em cena entra – Mudando a atmosfera;

Ninguém nasce sabendo que as estrelas, também, morrem.
Todavia muitos homens, que sabem que sabe, afirmam que assim como as estrelas os astros, igual, se apagam;
Indo além predizem que a expansão do universo o levará a se finar – Tais humanos, já nem choram.

Mas, ainda que destituídos de lágrimas, devotam-se  apaixonadamente às premissas na tentativa de comporem os silogismos.

Por enquanto ou enquanto...

Quiçá o fim seja experienciar o fim na infinitude,
Em cuja perenidade porventura pulsa perfeição e justeza,
Paradoxalmente apresentando-se como medicina efetivamente mais eficaz de modificar paisagens, humores, amores, atores, temores até grandes dores...

Ao fim e ao cabo acaba-se se Poetando as Saudades, quer nas soleiras da vida ou sob os pórticos da morte.
Cláudia Célia Lima do Nascimento
Enviado por Cláudia Célia Lima do Nascimento em 29/12/2016
Código do texto: T5866478
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Cláudia Célia Lima do Nascimento
Luziânia - Goiás - Brasil, 55 anos
489 textos (18458 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/05/21 11:30)
Cláudia Célia Lima do Nascimento