Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Fragmentos de ensaios demorados"

"Nossos corpos são nossos jardins, cujos jardineiros são nossas vontades".

(Otelo) Ato I - Cena III





...





"Vampiro"



Cai o Tropo.
Este.
Tropo.

em anexo,

porta aberta e.por colecção.


árido sistema ambiental de intransitar pelos teus olhos
rubrica
farta
a declinio por inconstante mas de instantânea frente e.ao fogo este.
qual (não/muito)subtrai
ou eleva
ao preço demanda em assoalho linear
qual. te.
ronda...
pela curva já despida ante ao.
rumo. inexacto de sequer amanhecer
outrora que se foi...
em dias tristes ou desiguais
à marca por um presságio
ou passada ou escanche por de búffalos a moer-me o caminho
pra que eu possa rastejar...


"esfera
líbero anuante pois incompleto a repto céptico de se estar
nada.
de céu ou de lá voltar
quero/vou/e.fico!
por andar à terra
desviar os meus olhos (fixos...)
e seguir
(por...ela.)
onde e até qual seja o fim deste caminhar"


eis-me a um pote d'ouro por relapso à discussão das minhas falas...
ou
(tolas palmas.)
e.das minhas tão acorrentadas mãos.
à completa pista desta linha ratificada em meu devaneio lúcido, ora, de cunho inútil
"ora, se for um pouco. ora,se me for.(e.até.)um sopro. de. ar..."
dá-me.
pois, suposto tasco de rosto e.ao cume do inteiro que de ti em somente lá, te houver
qual,
um pote d'ouro e com água dentro pra que eu possa me afogar.
dá-me fuga do teu lugar...


ante pé

chão
sob chão

hoje não "vôo"
amanhã. também não.






...




parte Ii - "Escudo,"



ela caminhava sob vestes alvas/níveas em meio à noite/manhã mais fria.
condensava os seus cabelos em finos lacres e de vento norte,
mas servia-se do tempo incerto por arrebatar.

ela dizia algures de internos sonhos. e à revelia
de/marcava. horas e planos e talhes incertos.
ao seu seio esquerdo e inteiro por preparar.

eu. apenas via.

ela revogava uma lei extinta.
ao açoite gasto.
o do coração.
ela desfiava.
em páginas calcinantes,
o desperto
o desejo preferido.
e a minha inata convulsão

eu. apenas via.

ela incitava aos ventos e chuvas, o seu corpo lindo e febril,
feminil era ela.
a causa. e a razão.

na margem perfilada por ondas uniformes,
ela.
ainda precedia em termos muitos e pretensos.
destes.
tantos e tantos e concedidos à barca atracada por quimera.

eu. apenas via.

ela consentia em partes acima de um tempo tarde. e obliquo.
e somente. pra se entregar.
cerzia.
um pouco de água da chuva rala.
e a despejava,
às algas soltas de mar.

ela. vulcão por sobre bases de lava ascendente,
adestrava minhas páginas tolas e vertentes,
e detinha -se.
ao espelho livre construído qual planeava em sua dor.

eu. apenas via.

ela caminha entre os imperfeitos pois de asas decaídas e aos traços inseridos.
os meus, à ela, eleitos.
quadro à quadro que eu a encontrei...
tintas de fúria e riscos sem um único fim...
por vãs linhas desfiadas.
o rumo.
incorrecto.
dos sonhos passageiros,
despertos.

ela, livre,
desatava os nós afrouxados em corda-carta e resfriada,
e reposta
ao lume preso ao pescoço de mim.

por mim.
por esboço.
por concluio.
e erro.

eu. apenas via.

ela manteve-se à distância das curvas instigadas.
deste ar.
o meu ar.
ela.
absteve-se de guerras repartidas,
pelejas oferecidas.
ela.
apenas.
não queria.
estar.


eu. apenas via...






...




parte Iii - "Invasivo,"



noite
lua tardia
ação por resposta
asas frias
por pouso
destes teus
ouso
talhe meu
e não quis
preceder por ingloria
explorar
tua história
por uma carta
destino
conflito
marco aí,
infimo
eu sei
e nao te cabe
laço teu
tua lei
qual de oferta
praia dos teus olhos
deserta
e naufrágio
qual não foi
apenas letrado
lado vasto
incendiado
e cinzas, ainda
por ascender
sobe
olhe aos meus olhos do céu
colhe
rascunho este, por tropel
por sonhos
de página branca
e a minha lança,
por te letrar
da tinta qual me vanesce
misturo em água
de um todo do teu mar,




meu amor..









AzkeTarOss
Enviado por AzkeTarOss em 29/11/2019
Código do texto: T6807035
Classificação de conteúdo: seguro
Compartilhar no WhatsAppCompartilhar
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
AzkeTarOss
São Paulo - São Paulo - Brasil, 36 anos
71 textos (348 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 22:21)
AzkeTarOss