Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Avaliação: produto inerente ao ser humano

ENSAIO ACADÊMICO
Tema: A avaliação escolar interfere na qualidade da aprendizagem dos(as) estudantes do Ensino Fundamental?

Avaliação: produto inerente ao ser humano
Por Bognar Ronay
Talvez seja difícil argumentar sobre o debate relacionado à avaliação escolar no Ensino Fundamental, pois se trata de uma assunto denso em que várias visões permeiam esse ambiente de ensino-aprendizagem. Nesse sentido, todas as vertentes adotadas visam um único alvo que é a melhor formação possível do estudante, porém diante desse grande desafio é preciso se atentar no que tange a proposta em questão para que a resposta a ela seja positiva, porque se assim não for poderá causar danos na evolução psicológica do estudante que consequentemente manifestará em sua prática posteriormente.
O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) define que as pessoas que estão na faixa etária de estudo do Ensino Fundamental são crianças ou adolescentes. Sendo assim, ainda estão no processo de formação, logo, qualquer incidência, positiva ou negativa, tem grande possibilidade de interferir na qualidade do seu aprendizado. Para o filósofo Imannuel Kant “O indivíduo é aquilo que a educação faz dele”, Nessa vertente, é possível afirmar que repousa sobre os Profissionais da Educação uma grande responsabilidade, principalmente sobre o fazer avaliativo.
 Seguindo essa mesma linha ideológica, o ativista Nelson Mandela, diz que “A educação é a melhor arma que se pode usar para mudar o mundo”, dessa forma ao fazer tal afirmação está pressuposto que é no sentido positivo. Todavia, para que a educação alcance esse viés, faz-se necessário e indubitavelmente que o processo avaliativo tenha construído mentes “pensantes” e reflexivas sobre a educação com capacidade de não-passividade ante os desafios.
A avaliação escolar divide opiniões e por suscitar debates acalorados isso não se configura como um fator negativo, uma vez que, aonde há pluralidade de ideologias também está passivo de melhor reflexão sobre a temática em questão. Parece-nos que quase não há divergência na prerrogativa se deve ou não avaliar, mas sim no como, e é esse o grande determinante do resultado final do processo.
Portanto há de se ressaltar que a avaliação interfere sim na qualidade do aprendizado. Em suma, é sabido que o indivíduo em todas as etapas da sua vida passará por processos avaliativos - e isso - para aprimorar as práticas e refletir sobre os resultados. Assim sendo, a escola deve sim o fazer de maneira que interferira positivamente no processo de formação plena do indivíduo que é o papel dela.
WagnerSouza
Enviado por WagnerSouza em 02/06/2020
Código do texto: T6965055
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
WagnerSouza
Campo Novo do Parecis - Mato Grosso - Brasil, 46 anos
16 textos (143 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/08/20 20:15)