Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

“Todo jovem tem que se inserir num grupo social para moldar-se como pessoa” Defende Jéssica Mirza

O jornal Umbeluz, uma publicação do Distrito Eclesiástico de Umbeluzi, está levando acabo uma série de entrevistas com os irmãos deste Distrito que vão nos falando sobre diversos assuntos em torno das suas vivências dentro e fora da família distrital, quiçá, Anglicana. Para esta edição conversamos com a irmã Jéssica Mirza Machonice, que nos vai elucidar sobre o espírito de liderança e o associativismo juvenil.

Umbeluz: Afinal quem é Jéssica, fale-nos um pouco de ti.
Jéssica: Sou Jéssica Mirza Machonice e considero-me uma pessoa simples, carismática, de fácil comunicação, adoro relacionar-me com as pessoas e da melhor forma possível, acima de tudo sentir-me útil para as mesmas. Sou uma pessoa normal mas com pontos negativos e positivos como qualquer outra, exigente e muitas vezes sincera demais.
Umbeluz: Quando entra na juventude e como se tornou líder?
Jéssica: Estou na juventude desde 2009, porém não fiquei por muito tempo no grupo, tendo regressado ao mesmo em 2012, onde permaneci activa até então. Em 2014 entrei na liderança do como co-chefe do Departamento Social e no elenco seguinte (2016) fui eleita a presidente do mesmo, tendo cessado as funções no corrente ano.
Umbeluz: Qual foi o teu grande desafio quando se tornou líder?
Jéssica: Foi manter a juventude activa pois, assumi a liderança num momento difícil e de desgaste dos membros. Foi difícil manter a juventude activa sem um maestro muito presente nos ensaios, uma vez que a área que era mais trabalhada e que mais atraía os jovens era a musical. Não foi fácil mas com ajuda de todos, o grupo manteve-se activo e com enfoque para área espiritual que acreditamos ser a base para o crescimento de qualquer grupo.
Umbeluz: Qual foi o momento mais crítico que viveu na sua liderança?
Jéssica: Foi quando pensei em desistir do grupo, o grupo estava em tal crise que cheguei a pensar que nem eu seria capaz de continuar a lutar pelo mesmo, mas decidi fazer até onde pudesse para mudar o cenário e assim o fiz até onde pôde.
Umbeluz: Sendo Anglicana e alguém que esteve na liderança que lições a dar.
Jéssica: Aprendi a me superar, e fazer sempre o melhor que

posso em tudo quanto fizer, aprendi a ouvir, a ter empatia, a orar, a chorar, errar, mas, acima de tudo aprender com erros e a fazer diferente.

Umbeluz: Por que os jovens devem fazer parte da Juventude Anglicana?
Jessica: Na minha óptica, todo jovem tem a necessidade de se inserir em algum grupo social para moldar-se como pessoa/indivíduo a nível social, académico, profissional e religioso, a Juventude Anglicana oferece o pacote completo, pois nela é possível desenvolver-se em todos aspectos que tanto precisamos para nos definirmos como pessoas na sociedade, dependendo da disponibilidade e entrega de cada um.
Umbeluz: Se fosse para citar nomes de líderes que no teu ponto de vista são um exemplo que nomes citaria?
Jéssica: Jesus Cristo é o melhor líder por se seguir, a nível da juventude, temos vários líderes por seguir, Moisés Sengulane, Joaquim Macie, Natália Mazive, Diva Cumbane, nomes não faltam, pois, temos uma juventude cheia de grandes líderes.
Umbeluz: Hoje é licenciada, será que a tua inserção na Juventude contribuiu para a academia?
Jéssica: Sem sombra de dúvidas, contribuiu muito na minha formação académica, pois foi nela onde aprendi a redigir documentos importantes, a ser melhor organizada com os trabalhos, a me auto pressionar, a falar em frente às pessoas, o que me ajudou nas apresentações e defesas de trabalhos, a utilizar melhor os Microsoft (Word, Excel e Power Point), entre outros benefícios.
Umbeluz: O que teve que deixar para militar na Juventude?
Jéssica: Noites de sono perdidas (Risos), amizades, mudar meus hábitos, estar ausente de vários convívios familiares, tive de priorisar sempre a juventude.
Umbeluz: A Juventude, o que significa para ti?
Jéssica: O melhor centro de formação de vida que já tive até então é na Juventude.
Umbeluz: Qual é a tua frase de motivação?
Jéssica: “Amanhã pode ser melhor dependendo da minha atitude”, esta pode ser uma frase muito comum mas realmente uso-a para motivar-me em dias maus, felizmente tem resultado
Jornal Umbeluz
Enviado por Célio Calvino Nhancale em 02/11/2019
Reeditado em 02/11/2019
Código do texto: T6785680
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Calvino Nhancale
Matola - Maputo - Moçambique, 22 anos
29 textos (384 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/11/19 13:23)
Célio Calvino Nhancale