Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

III Encontro Nacional de Parteiras Tradicionais reúne mulheres online

Participantes do Amazonas implementarão projeto recém aprovado sobre inserção das parteiras tradicionais na atenção à saúde da mulher gestante em áreas ribeirinhas do Estado

O cenário virtual foi determinante para a realização da terceira edição do Encontro Nacional de Parteiras Tradicionais da Rede Unida, que aconteceu no último dia 29 de outubro. Promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o evento contou com o apoio de diversas instituições pelo Brasil, incluindo o Instituto Mamirauá.

Foram cerca de quatro horas de interação entre 30 parteiras de quatro associações e instituições apoiadoras dos estados do Amazonas, Amapá, Acre e Pernambuco. A principal pauta do Encontro foi a atuação de cada instituição em seu território, as conquistas já realizadas, parcerias e como tem sido a atuação das parteiras durante a pandemia da Covid-19.

O diálogo resultou na criação de uma carta com demandas que serão encaminhadas aos órgãos componentes às Secretarias Municipais de Saúde, Secretarias Estaduais de Saúde, deputados e vereadores, gestores de instituições, com proposições para a realização de seus trabalhos.

O diálogo entre as instituições resultou na criação de uma carta com demandas que serão encaminhadas aos órgãos componentes. Dentre as solicitações estão a entrega de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para as parteiras tradicionais que atuam nas comunidades ribeirinhas e rurais da Amazônia e do país, principalmente no período da pandemia, a reposição dos materiais utilizados pelas parteiras nos partos e o apoio na realização de novas oficinas de troca de saberes.

As participantes ainda solicitaram a implantação das casas de parto nos municípios que contam com esse serviço, o apoio ao registro do ofício de parteira, para torná-la patrimônio histórico imaterial do Brasil, a criação de leis estaduais que permitam a entrada das parteiras nas maternidades e que promovam a sua integração nos serviços de saúde, a divulgação das atividades para a sociedade e a sensibilização de gestores públicos e que, durante a pandemia, haja promoção do fortalecimento do parto domiciliar assistido por parteiras.

Importância do Encontro

Para a engenheira ambiental Maria Cecilia Rosinski Lima Gomes, coordenadora do Programa Qualidade de Vida do Instituto Mamirauá desde 2011, o evento foi uma grande oportunidade de interação entre instituições parceiras e parteiras de diversas regiões do país.

“A relevância deste encontro está na possibilidade de troca de experiências entre diferentes organizações de parteiras do país, principalmente a respeito das conquistas políticas obtidas por elas, como a implementação de um Museu da Parteira (Pernambuco) e a integração entre parteira e profissionais da saúde indígena (Amazonas).  Além disso, neste momento difícil para a saúde pública, a atuação da parteira foi fundamental para a continuidade da assistência ao parto domiciliar, quando as gestantes não estavam acessando os hospitais e maternidades devido a pandemia”, afirmou Maria Cecília Gomes.

Próximos passos

Os participantes do Amazonas irão implementar o projeto recém aprovado "A inserção das parteiras tradicionais na atenção à saúde da mulher gestante na Atenção Básica em áreas ribeirinhas do Estado do Amazonas", coordenado pelo Dr. Júlio Cesar Schweickardt. O projeto trata da integração das parteiras no serviço público de saúde e faz parte do Programa Inova Fiocruz 2020.

O Instituto Mamirauá, organização social vinculada ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), possui um Acordo de Cooperação com o ILMD-Fiocruz Amazônia para a realização de atividades na área de saúde comunitária, com foco em saberes e práticas tradicionais de saúde. No centro do estado do Amazonas, o instituto realiza capacitações para parteiras tradicionais desde os anos 2000, alcançando municípios como Alvarães, Tefé, Uarini e Maraã.

O próximo passo será o esforço para encaminhamento da carta com as demandas das parteiras.

Presença no evento

Participaram do III Encontro Nacional de Parteiras Tradicionais da Rede Unida a Associação das Parteiras Tradicionais do Estado do Amazonas – Algodão Roxo – APTAM; Associação das Mulheres Agroextrativistas do Médio Juruá, Amazonas -ASMAMJ; Rede das Parteiras Tradicionais do Estado do Amapá; Instituto Mulheres da Amazônia – IMA, e Museu da Parteira-PE.

A Amazônia e o Nordeste foram representados pelas cidades de: Tabatinga, Parintins, Carauari, Tefé, Manaus, Itacoatiara, no estado do Amazonas; Jaboatão dos Guararapes, Caruaru, Jatobá, em Pernambuco; Macapá, no Amapá; e Marechal Thaumaturgo e Rio Branco, estado do Acre.

Marcaram presença também as instituições Grupo Curumim – PE, Instituto Mamirauá – AM; Alunos de Pós-graduação da FIOCRUZ – AM, Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas/PPGICH/UEA, e pesquisadores, professores e apoiadores das parteiras tradicionais em diversos lugares do Brasil.

Texto: Augusto Gomes
Augusto Gomes
Enviado por Augusto Gomes em 05/01/2021
Código do texto: T7152473
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Augusto Gomes
Tefé - Amazonas - Brasil, 27 anos
10 textos (77 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/01/21 14:23)
Augusto Gomes