Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Versos decassílabos!"

Classificação rítmica
O decassílabo é classificado em função das posições das sílabas tônicas que lhe determinam o ritmo:

Heroico
Apresenta sílabas tônicas nas posições 6 e 10, obrigatoriamente, tendo mais uma ou duas sílabas tônicas complementares:
As armas e os barões assinalados

Em perigos e guerras esforçados;
É o decassílabo mais comum de todos, o mais utilizado. A acentuação rítmica na sexta sílaba permite realizar uma cesura na declamação do verso, tornando-o mais versátil e melódico. Nos poemas, é possível combinar decassílabos heroicos com sáficos. É o tipo de verso empregue no soneto, na canção em estâncias, na sextina, na ode, no madrigal, na écloga, na epopeia, etc.
Martelo
Variação do verso heroico, apresentando sílabas tônicas nas posições 3, 6 e 10.
Mas Brasil é Brasil, é sempre assim.
Sáfico
Apresenta sílabas tônicas nas posições 4, 8 e 10:
Tenho palavras para ti, amada;
Pentâmetro iâmbico
Apresenta tonicidade em todas as sílabas pares, num misto entre heroico e sáfico:
Sem pai nem mãe, sem pão, sem chão, sem lar;
Gaita galega (ou moinheira)
Apresenta tônicas nas posições 4, 7 e 10:
Deixa a cidade, formosa morena.
Exemplo
Alguns decassílabos brancos escandidos, com as sílabas acentuadas a negrito:

"Os/sian/ — o /bar/do é/ tris/te/ co/mo a /som/bra

Que/ seus /can/tos/ po/vo/a. O/ La/mar/ti/ne

É/ mo/nó/to/no e/ be/lo/ co/mo a/ noi/te,

Co/mo a/ lu/a/ no/ mar/ e o/ som/ das/ on/das...

Mas/ pran/tei/a u/ma e/ter/na/ mo/no/di/a,

Tem/ na/ li/ra/ do/ gê/nio u/ma/ só/ cor/da,

— Fi/bra/ de a/mor/ e/ Deus/ que um/ so/pro a/gi/ta!

Se/ des/mai/a/ de a/mor.../ a/ Deus/ se/ vol/ta,

Se/ pran/tei/a/ por/ Deus/... de a/mor/ sus/pi/ra."[1]

(Fragmento de "Ideias íntimas", por Álvares de Azevedo, poema agrupado posteriormente e publicado em Lira dos Vinte Anos).

Referência
CAMPOS, Geir. Pequeno dicionário de arte poética. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1960.
Maria Augusta da Silva Caliari
Enviado por Maria Augusta da Silva Caliari em 26/06/2018
Código do texto: T6374605
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Augusta da Silva Caliari
Pariquera-Açu - São Paulo - Brasil
13425 textos (228339 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/18 12:19)
Maria Augusta da Silva Caliari

Site do Escritor