Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sinérese, diérese...você sabe do quê estamos falando ?


                            Nomes para lá de esquisitos, mas que indicam coisas
por demais simples. Vejamos...

                            O brasileiro é "mestre" na arte de ATROPELAR a própria língua. E o faz das mais diferentes formas : ora, errando na identificação da sílaba tônica (incorrendo no vício de linguagem SILABADA), como ocorre, por exemplo, quando ele, por achar que a palavra assim dita é mais "bonitinha", enche o peito para dizer "RÚBRICA" e não, RUBRICA (que é a forma correta); reduz as palavras para não demorar na articulação das sílabas que formam essas palavras (é o que ocorre com formas verbais como "tá", "tamos", "távamos"); confunde formas verbais (ex.: fulano TEVE aqui ontem, quando o correto seria "fulano ESTEVE aqui ontem), e por aí vai.

                              E, dentre esses ATROPELOS da nossa indefesa lín-gua, temos aquele que dá origem a esta publicação :

                               SINÉRESE e DIÉRESE.

                              Nomes difíceis para memorizar, mas incrivelmente fáceis de assimilar (o que eles indicam).

                              Quando ao invés de pronunciarmos PIANO como sendo (baseado na separação de sílabas que é PI-A-NO : trissílabo pa-
roxítono) sendo o equivalente a PIÃ-NO. Ou seja : transformamos uma
palavra trissílaba em dissílaba e alteramos (com a pronúncia incorreta)
o encontro vocálico contido na palavra: A palavra PIANO deixa de conter hiato e passa a ter um ditongo. (Hiato, só a título de relembrança, é o encontro de duas vogais que pertencem A SÍLABAS DIFERENTES, ao passo que Ditongo é o encontro de duas vogais que pertencem A UMA MESMA SÍLABA).

                              Se essa situação acontece- como no exemplo "PIANO"  (transformarmos um hiato num ditongo), temos aí um caso de SINÉRESE.

                              Situação contrária ocorre quando, ao errarmos a forma de pronunciar a palavra, transformamos um DITONGO num HIATO
(ou seja : as duas vogais de uma palavra que deveriam pertencer a uma
mesma sílaba são pronunciadas como se pertencessem a duas sílabas
diferentes).

                              É o que ocorre quando pronunciamos como sendo
SA-U-DÁ-VEL (aqui, as vogais A e U que aparecem na primeira e segunda sílabas deveriam estar numa mesma sílaba : SAU).

                              A este processo dá-se o nome de DIÉRESE.


                              Seja sincero (a) : o que é mais difícil neste assunto:

- memorizar os nomes dos dois tópicos (sinérese e diérese)
                              ou
- saber o que cada um deles indica ?

pedralis
Enviado por pedralis em 03/12/2019
Código do texto: T6809569
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
pedralis
Salvador - Bahia - Brasil
3839 textos (5266558 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/19 00:34)
pedralis