Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nosso mártir!

                         O nosso mártir primeiro

                         Herói de um povo sofrido

                Será sempre reverenciado e querido

                          Pois foi audaz,guerreiro.

                                         *

                 Nunca se conformou com a tirania

               E os desmandos da Coroa Portuguesa

                       Tinha apenas uma certeza:

               Que muito mais tempo isto não duraria.

                                        *

                      A miséria que aqui imperava

                 Fez surgir no seu peito a indignação

                    Era insustentável esta situação

                       E de uma solução precisava.

                                        *
 
                  Toda a nossa riqueza era enviada

                        Para os cofres Além-Mar

              Enquanto os nossos viviam a se arrastar

                 Caminhavam por uma terra arruinada.

                                        *

                   Nós éramos obrigados a sustentar

                    Toda a opulência do Reino Luso

                    Precisava ter um fim este abuso

                       A Pátria tinha que livre voar.

                                         *

                          Sonhou com a igualdade

                       Quis fazer o que ninguém fez

                 Libertar o seu solo do jugo português

                  Cessar de uma vez com a crueldade.

                                         *

                       Mas seus planos fragassaram

                       Pois um vil covarde o delatou

                       E a Coroa rapidamente alertou

             Então os sonhos de liberdade se dissiparam.

                                          *

                              Na forca pereceu

                          Teve o corpo retalhado

                             Seu lar foi salgado

                          E ali nada mais cresceu.

                                         *

                    Mais tarde finalmente retiramos

                             Os malditos grilhões

                             De nossos corações

                  Uma nação soberana nos tornamos.

                                          *

                              Daqui "asas bateu"

                       A gananciosa nação européia

                           E o pove salvas ergueu

                   Para quem teve de sonhar a idéia.

                                           *

                   O nome do traidor Joaquim Silvério

                      Se perdeu ao longo da História

                           Foi apagado da memória

                    Está envolto em sombra e mistério.

                                           *

                       Mas o seu,oh!Nobre Tiradentes

                                  Está eternizado

                  No Panteão em letras áureas gravado

                  Estará sempre vivo em nossas mentes!


                                     *      *      *


                        Joaquim José da Silva Xavier

                   Que estes versos regojizem su'alma

                       É o que o coração tanto quer.


                                           *


                           Esta é minha verdadeira

                     Mas sei que singela homenagem

                          A tão ilustre personagem

                             Da História Brasileira!
                                             *






Arcanjjus Negrus
Enviado por Arcanjjus Negrus em 07/08/2010
Código do texto: T2424468

Comentários

Sobre o autor
Arcanjjus Negrus
Pinhais - Paraná - Brasil, 38 anos
1457 textos (102552 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/01/21 13:16)
Arcanjjus Negrus