Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FREI PIU ; UBATUBA TE AMA .

           


Nascido aos 17.02.1913 em Buia, de Udne, nordeste da Itália, filho de Benedetto Populin e Argentina Pauluzzi Populin , pertence a  uma prole de 9 irmãos .
Em 1931, aos  dezenove anos, Ciro Enea Populin deu início ao seu projeto de vida, que a princípio, pensava ser missionário na China . Apesar da morte de um irmão, contou com o apoio de seus pais de forma maravilhosa .
Durante a guerra, no convento, Dominicano Padre Acerbi, que viera visitar seus confrades no Brasil, falou-lhe desta terra com tanto entusiasmo que, fez ressuscitar  em seu coração a flama missionária, levando-o a pedir ao Superior para vir ao Brasil e recebendo no entanto, a resposta negativa .Quando já estava engajado numa obra, Orfanato Villaggio Santo Antônio, e já não pensava tanto nas Missões e no Brasil, veio a ordem para que viesse para cá para atender o pedido do Frei Mariano Scaini, que tentava realizar aqui a “ Cidade da Imaculada ” , para crianças .
Em 30.10.1958, o navio Frederico “C ” do Porto de Gênova, levantava âncoras, trazendo nele, Ciro Enea - Frei Pio, que aportou no Rio de Janeiro em 10 de novembro .Foi então para a igreja de Santo André, e Seminário do Bonfim, ficando três meses, aproveitando para se familiarizar com a nossa língua .
Umas duas semanas depois, num dia chuvoso, veio até  Ubatuba, acompanhado pelo Frei Giocondo, que levou-o para conhecer a paróquia em todo o seu limite .Ficou em Santo André por  três meses, depois foi mandado para Caçapava, com Frei Anselmo Santori .
Em 15.09.1959, festa de Nossa Senhora das Dores, inicia a obra que hoje é tão conhecida em Santo André, a “Cidade dos Meninos”, chegando mesmo a trabalhar como operário junto com Frei Maximiliano Queirós .
Quando já encaminhada a obra, foi destinado para trabalhar em Ubatuba, chegando aqui aos 24.07.1966, onde era Pároco, Frei Vitório Valentini.
Começou então a visitar os bairros, praias e sertões, celebrando missas batizando e fazendo casamentos .Ubatumirim, tanto sertão como praia era um dos lugares mais carentes da Boa Nova, e a ele dedicou mais atenção, extasiado  com a beleza e andando por estes lugares, passou a conhecer suas dificuldades, especialmente de transportes .Veio-lhe então a idéia de adquirir um barco, conseguido por uma doação, e tinha o nome de Maria Sila , para transportar as pessoas, dando-lhes a  possibilidade de trazer para a cidade, os frutos de sua terra e o produto de sua pesca .
A seguir construiu o Estaleiro, donde foi realizada a construção do pequeno barco Anita, trabalho do qual participou, o Odorico, então Frei.
Em todos estes momentos um caiçara se fazia presente, o Salvador que trabalhou como mestre de barco, sendo mesmo o braço direito do Frei Pio, ao longo da história de vida da ASEL .
Ao iniciar as atividades no campo social, sentiu a necessidade de criar uma entidade que fosse a responsável pelo trabalho,e, foi então que surgiu a ASEL - Ação Social Estrela do Litoral, entidade por ele fundada e mantida através de seus pedidos de ajuda , junto aos seus conhecidos e até mesmo junto aos desconhecidos .
Contou com trabalho voluntário de um jovem engenheiro eletrônico e três jovens enfermeiras, Agostino Gavazzi, Anita Sirtori, Franca Cracco e Serafina Fava .Neste voluntariado não havia no atendimento, distinção de credo e todos eram atendidos com o mesmo  carinho e  espírito Ecumênico .Neste ideal de trabalho, conseguiu atender a todas as comunidades carentes, instalando postos de atendimento de saúde, médico e odontológico , que foram substituídos mais tarde pelos postos da Prefeitura .
Em 11.04.1983, deu-se então, início ao trabalho da Creche Francisquinho, entidade mantida pela ASEL, e que tem em sua direção os trabalhos das Irmãs Franciscanas Missionárias de Assis .Dentro da ASEL, executa também um projeto a muito tempo sonhado, um centro de Encontros e Retiros, no seu recanto preferido , o Ubatumirim, e que recebe o nome de BETÂNIA - Oásis Franciscano, mas que ainda não está concluído .
Frei Pio  ama profundamente Ubatuba , como se ele próprio fizesse parte desta terra .  E  Ubatuba também lhe ama, por dedicar sua vida a este povo, vivendo o Evangelho de Jesus e caminhando nas pegadas de São Francisco de Assis .


                              Silmara Torres Retti -


Fonte : jornal “A COMUNIDADE DA ESTUFA ”
Colaboração da Paróquia da Igreja Matriz -
Silmara Retti
Enviado por Silmara Retti em 22/07/2007
Reeditado em 01/12/2007
Código do texto: T575253

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Silmara Retti
Ubatuba - São Paulo - Brasil, 50 anos
203 textos (10483 leituras)
1 e-livros (68 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/01/18 01:33)
Silmara Retti