Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cedro da Cachoeira

A voz da tal mineira de Nagô,
De Angola e também Kêto não mais canta.
Parece brincadeira que agiganta
A dor desta saudade, meu ioiô.

Pergunto a Iansâ por Lua e Clara:
No mar, a serenar, feito donzelas.
As raças são mais tristes, pois sem elas,
O canto que é descalço se separa.

Morena, pelos quatro cantos, cante,
Levante uma vez mais a passarela.
Relembra a sua paixão pela Portela,

Que o povo ainda chora o seu semblante.
Seu grito há de ecoar aqui e lá,
E fique, pois em paz, com Oxalá.


Esta humilde homenagem á para a Grande cantora Clara Nunes (*12/08/1942 - T 02/04/1983), que em agosto estaria completando 65 anos.
Amargo
Enviado por Amargo em 30/07/2007
Código do texto: T585632


Comentários

Sobre o autor
Amargo
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 45 anos
339 textos (16357 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/05/21 01:13)
Amargo