Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


TUDO É NADA (Dia das Mães)
Tudo é nada
Diante desta verdade
Mas como dói e maltrata
O castigo da saudade


autora: Hilda Bertini


Este poema é de minha mãe, já falecida, que a fez para meu pai e gravou na lápide do seu túmulo.
Esta publicação é um tributo a ela, pelo Dia das Mães.

 
  A verdade é que o mistério da vida após a morte brinca conosco, mãe, se esconde no fundo de um rio de jacarés e piranhas, esperando quem o descubra sem ter que esvaziar o rio.
  Falar de vida após a morte, é falar da eternidade que só se encontra na natureza: nos astros, no mar, na terra... na árvore.
  É isso, mãe, te vejo folha eterna da nossa árvore da vida, junto com meu pai e minha irmã, e me sinto feliz. Mas prefiro ficar aqui na saudade por muito tempo, mãe, rsrsrs!
   Neste contexto, interagindo com seu poema, a árvore diria assim:

Tudo é nada
Diante desta verdade
Mas que alegria te saber
Folha eterna, na Árvore

 
Tchau, mãe, parabéns pelo seu dia!
  Beijos do filho

  Cláudio
Cláudio Bertini
Enviado por Cláudio Bertini em 09/05/2018
Reeditado em 12/05/2018
Código do texto: T6332186
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Desejando copiar e utilizar nas condições permitidas, você deve citar a autoria de Cláudio Bertini e o site www.nossaarvore.prosaeverso.net ... Obrigado). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cláudio Bertini
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 71 anos
15 textos (989 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/18 20:18)
Cláudio Bertini

Site do Escritor