Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu Brasil, ainda coberto de luz.

Não és  meu berço,  solo onde nasci, não és  terra de meus pais, de meus ancestrais mas és a minha casa, o meu lar .Meu chão  de amor: amor à liberdade, aos sonhos e à verdade que me viu  mãe e muito mais mulher.És a terra da luz de sol ardente,  de céu azul profundo e d´um  mar maior do mundo.És  destino nosso assim, d´um tamanho de sonho grandioso tal és   continental  e formoso. Terra de matas verdes, de solos fecundos onde tudo que se planta dá, de rios que cruzam  caminhos e de  fontes  d´água cristalina onde beiram aromas cores  e  ninhos;  manancial de vida neste chão pisado com fé e orgulho por  filhos fortes, valorosos, de almas que não querem deixar  morrer a esperança nem  adormecer sonhos.  Que não seja abandonada  tão boa gente em meio  a  interesses egoístas, escusos e deploráveis tão presentes em teu crescer infelizmente,    mas...Que pobre  povo já tão cansado de esperar!...Por onde andas meu(nosso), País ainda de tantas marcas de afirmação cívica e  de cidadania?
Porque  não conversas mais conosco,  se ainda tão coberto de luz?

Teresa
( um período muito obscuro e por isso refiro-me à “mudez” do nosso Brasil.)
11-10-2018
Teresa Sá Carneiro
Enviado por Teresa Sá Carneiro em 11/10/2018
Reeditado em 11/10/2018
Código do texto: T6473770
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Teresa Sá Carneiro
Cabo Frio - Rio de Janeiro - Brasil, 65 anos
1937 textos (43314 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/18 22:29)
Teresa Sá Carneiro