Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Homenagem ao dia 14





Ela estava só.

E tinha sol nas tranças

Sempre amiga

Sempre pronta ao tato dos meus sonhos

Nascida de uma areia que caiu no fundo dos meus olhos.




Ela quando quieta, tinha a lua na fronte.




Ferido na ponta do pio dos pássaros

Olhei em volta

Havia uma história por fazer-se e dois pés.




Estava amiga. A docilidade ao longo das coxas.




Então

nem bem nasceu a estrela que eu queria

vi que havia um dia dentro dela.

Tudo tão claro em toda parte

um tal vôo de séculos nos séculos

que a amiga deitou numa nuvem

e se foi...

Enquanto eu louco escutava Baudelaire:

"Amo as nuvens que passam... passam lá longe..."



(Saudades eternas... de ti Malú)



T@CITO/XANADU
Paulo Tácito
Enviado por Paulo Tácito em 14/06/2020
Código do texto: T6976761
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Paulo Tácito
Riacho Fundo - Distrito Federal - Brasil
389 textos (4540 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/08/20 16:39)
Paulo Tácito