Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A PANELA VIRGEM (COR)

                                                        (CORRIGIDO)


A PANELA VIRGEM

             Emengarda ficou fula da vida ao saber que as panelas rescaldo da lanchonete haviam sido emprestada à Taninha sem sua permissão. O surto durou para mais de uma semana. O resgate fazia-se difícil devido a distancia. Era muito mais longe do que o local onde Judas perdeu as botas.
            A (2) anos aproximadamente o seu marido resolveu busca-la a fim de ficar livre de tanto barulhar em sua cabeça, logo a ele que nada tinha a ver com o empréstimo da panela. Foi buscou-a alegando que a esposa estava preparando um jantar e ia precisar dela.
            Do jeito que ela veio ficou jogado no depósito embaixo da escada por esse tempão todo.
           Num surto existencial quando briga com o marido fica de mal com o mundo, a esposa começou a doar roupas, tapetes etc. e tal, a panela entrou no rol das doações e adivinhem quem as recebeu? Isso Taninha. Quando a moça ajeitava as trais no porta-malas do carro o marido de Emengarda foi ajudar e ao ver a panela entrando no carro brincou:
          - Está virgem desde que voltou de sua casa...

           Goiânia, 09 de outubro de 2008.
jurinha caldas
Enviado por jurinha caldas em 14/10/2008
Reeditado em 04/08/2011
Código do texto: T1227274

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
jurinha caldas
Goiânia - Goiás - Brasil, 78 anos
6210 textos (565179 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/05/21 09:03)
jurinha caldas