Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Relatos de uma mulher

       São tantas as dificuldades de ser mulher... Depilação, corte de cabelo, unhas feitas, mestruação, gravidez... ir a um banheiro público! Verdade! Frequentar um banheiro público é um grande martírio para muitas mulheres! Um breve relato descreverá a situação...
       Quando vem a vontade de 'fazer o 1' no meio a rua vem um desespero total. Seguramos até o último momento, tentando achar um lugar mais limpo, e nada! Pensamos: "- Que vontade de ser homem nessas horas, encontrar um cantinho e pronto!" Mas de nada adianta reclamar... Respiramos fundo e vamos ao encontro do banheiro público.
       Desesperadamente abrimos cada porta para verificar qual box está menos sujo... a vontade de mijar vai aumentando, está quase vazando... ai meu Deus...e ao entrar no box adivinha?  Que surpresa! NÃO TEM TRINCO! Saco! A vontade vai aumentando... Ah, que legal! Não tem suporte para bolsa também!!
       Detalhe: não podemos sentar no vaso, pois sempre está imundo! Daí começam os malabarismos: coloca-se a alça da bolsa pendurada no pescoço, uma mão segura a porta e a com a outra tenta-se tirar a parte de baixo da roupa... UFA!! Que alívio escutar aquele barulhinho de mijo caindo no vaso...
       Mas parece que só pelo fato de estar em uma posição "super confortável" O MIJO NÃO ACABA NUNCA! É mais ou menos assim: a bolsa pesa no pescoço, as pernas vão perdendo as forças, sem perceber o corpo vai pesando... alguém tenta abrir a porta, eita vontade de sentar... E O MIJO NÃO ACABA!!!!
       E quando você já está quase se rendendo a difícil tarefa de sentar naquele vaso imundo, o mijo dá sinais que está acabando... Ainda bem! Você olha para um lado, olha para o outro e argh! NÃO TEM PAPEL HIGIÊNICO! Novidade... Você se sente um pouco humilhada, imagina se alguém te visse naquela situação... Mas respira fundo e parte em busca de algo na sua bolsa que possa ajudar...
       Mas como procurar se todas as suas mão estão ocupadas? Ai ai... você dá uma "balançada" para tirar o excesso de mijo que ainda fica no pinga-pinga e empurra a porta com a cabeça, tira a bolsa do pescoço e começa a busca ( lembro que as calças ainda estão abaixadas...). Encontra um papel qualquer e limpa só por cima mesmo...
       Depois de tudo, sobe as calças... dá descarga... sai do box, dá uma arrumada no visual... e sai lindamente do banheiro, COMO SE NADA TIVESSE ACONTECIDO!
       Depois pensam que ser mulher é facil...
       
Amanda Ribeiro
Enviado por Amanda Ribeiro em 31/01/2012
Código do texto: T3472539
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria de Amanda Ribeiro). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Amanda Ribeiro
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 36 anos
90 textos (8927 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/19 08:52)
Amanda Ribeiro