Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O FURÚNCULO DA MARIA



          Era um casal, Bastião e Maria. Eles tinham um filho chamado Juninho e moravam na roça. Quando adoeciam se tratavam com chás de ervas e nunca tinham ido a um médico.
          Certa vez Maria se queixou ao marido que não  conseguia se sentar porque estava com um  furúnculo no trazeiro e lhe incomodava de mais. A coitada nem podia andar.  Ela vendo que não tinha nenhum chá pra se curar, resolveu pedir ao marido para ir consultar um médico e trazer o remédio certo. E assim ela disse:
          - Bastião, você  vai lá e diz pro doutor que eu estou com um  furúnculo muito inchado.
          E Bastião questiona:
          - Mas ele vai me perguntar em que lugar do teu corpo o furunco está e eu vou ter que falar o quê? Que é na sua  bunda?
          - Não Bastião. Que coisa feia. Você deve dizer a ele que é na nádega.
          E Bastião concluiu dizendo:
          - Vou levar Juninho pra me ajudar.
          Pra não esquecer Bastião saiu repetindo nádega, nádega, nádega até chegar no consultório:
          - Doutor, preciso de um remédio pra curar um furunco que minha mulé tem na.......na...... espere um pouco doutor, esqueci. Vou perguntar pro meu filho.
Abriu a porta e gritou: Juninho, vem cá. Diz aqui pro doutor como é o nome da bunda da tua mãe.
          - Nádega, pai!  Nádega!
José Pedreira da Cruz
Enviado por José Pedreira da Cruz em 08/07/2020
Reeditado em 08/07/2020
Código do texto: T6999361
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
José Pedreira da Cruz
São Paulo - São Paulo - Brasil
134 textos (10274 leituras)
3 e-livros (237 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/08/20 07:07)
José Pedreira da Cruz