Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Insana volúpia


                                                                    Republicado


                                          Não me vês... não me vês.
                                ... Silencio então a insensatez... do amor.



Sentido o fio da navalha a dilacerar
a dor é imensa e se contorce  a alma
na morte da ilusão que tomba abatida

Nenhum  olho viu assassinado o crer
nenhuma boca antecipou seu fim
nenhum ouvido ouviu seu último gemido

A insana volúpia do medo se aflora
E um choro manso desce  dos olhos da ternura.

 
Maria Cecilia Hequidorne
Enviado por Maria Cecilia Hequidorne em 05/11/2013
Código do texto: T4558165
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Cecilia Hequidorne
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1332 textos (28098 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/19 22:14)
Maria Cecilia Hequidorne