Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto





DESESPERO

É bem triste quando o amor termina,
a dor machuca, fere, alucina
e, depressa, bate à porta a solidão.

Eu te peço, ajoelhado, o teu perdão,
o amor é benção, é luz divina,
e a vida todo dia nos ensina.

Eu te amo, e quero ser o teu amado.

Ouve o meu coração desesperado.



Interação ao Soneto de Sempre Poeta
"A Solidão Não Dorme de Touca"

https://www.recantodasletras.com.br/sonetos/6276564



 
HLuna
Enviado por HLuna em 13/03/2018
Reeditado em 13/03/2018
Código do texto: T6278541
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/helenaluna). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
HLuna
Fortaleza - Ceará - Brasil
9553 textos (219800 leituras)
15 e-livros (948 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/18 11:38)
HLuna