Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Monge amaldiçoado!


Foi há muitos séculos atrás...
Logo cedo ao despertar a bruxinha Brisa sentiu no ar o cheiro da vassourinha, planta comum nas terras de Yperoig. Quando este cheiro se espalha no ar já dizia os mais antigos:
“_O vento quente esta por chegar!”. Ele é o noroeste, junto com ele sempre vem grandes acontecimentos, bons ou ruins. Então logo Brisa animava-se a pegar sua vassoura e passear, pois o vento a conduzia para os mais misteriosos acontecimentos na fascinante Yperoig!
Tomou um bom banho e um caprichado café da manhã. Escovou os dentes e aprontou-se com roupas limpinhas e ficou esperando o vento chegar. Mal podia esperar! Logo aquele bafo quente... que só o vento noroeste tem e claro suas primeiras rajadas sopravam forte.
Brisa foi logo pegando uma carona lançando-se a mais uma aventura da qual não  podia imaginar onde poderia dar.
O noroeste soprava em direção a região norte de Yperoig, por vezes a bruxinha atrapalhada dava cambalhotas aéreas e divertia-se com isso. Quando avistou em uma pequenina praia entre as praias do Félix e a Praia do Promirim uma feiticeira malvada. Brisa logo a reconheceu e tratou de esconder-se o mais rápido possível por de traz de uma árvore na costeira que dava vista para prainha, onde tudo podia enxergar!
                 A feiticeira era Malvina, conhecida por seus encantos malignos, ela tinha inveja de tudo e de todos!
Ela estava perseguindo um monge que estava cansado de tanto correr da maligna feiticeira e quando ele parou entre as areias da praia e a costeira do lado esquerdo para descansar um pouquinho ela o lançou um feitiço eterno, assim transformando-o em um monge de pedra e as areias onde ele pisava em conchas para que ninguém esquece do seu malvado poder. O curioso que ela fez isso por amor. Brisa depois ficou sabendo que Malvina tinha se apaixonado pelo tal monge, que não correspondia seu amor porque já tinha se comprometido aos votos da igreja, ela inconformada o amaldiçoou para sempre. Mas o feitiço virou contra o feiticeiro pois o lugar que ficou conhecido como Praia das Conchas é tão belo que todos que os visita ficam muito felizes! O monge  mesmo petrificado abençoa á todos que por lá aparece,  mostrando sua alegria divina em poder morar para sempre em um lugar bonito rodeado por peixes coloridos, conchas sem fim, pássaros e borboletas. Brisa voltou para casa com mais um aprendizado que não devemos desejar mal a ninguém pois só fazemos mal a nós mesmos. No caso da Malvina continua sozinha por ai e bem triste...
Claudia Oliveira
Enviado por Claudia Oliveira em 08/08/2010
Código do texto: T2426634

Comentários

Sobre a autora
Claudia Oliveira
Ubatuba - São Paulo - Brasil, 47 anos
43 textos (2593 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/19 03:25)