Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Lagartixa e a Borboleta

A LAGARTIXA E A BORBOLETA

               Marlene B, Cerviglieri

Viviam no beiral de uma casa, dna Lagartixa e sua enorme família.
Ali abrigadas se reuniam em torno de sues filhotinhos, só saiam para procurar comida.
Eram muito ligeiras e apesar de seus rabinhos longos, corriam bem depressa.
Certa manhã a mamãe Lagartixa saiu para procurar comida, mas avisou suas lagartixinhas que ficassem bem quietinhas , nada de dar passeio pelas janelas ou nas paredes.
Lá foi a mamãe pensando que iria ser atendida por suas filhinhas...
Qual nada.
Assim que ela saiu, as lagartixinhas olharam umas para as outras e pensaram;
O que vamos fazer?
Se não podemos sair daqui?
Ora, ora vamos dar uma voltinha na janela, ver se achamos algum mosquitinho!
Seus olhinhos brilhavam só em pensar de achar um mosquitinho na janela!
Uniram-se e foram.
Nesta mesma manhã a Borboleta que andava no jardim, beijando todas as flores que via, resolveu dar uma paradinha no batente da janela!
Ficava pousada no vidro às vezes , voando para o jardim ou ficando pousada no batente da janela.

As lagartixinhas que nunca haviam visto uma Borboleta, estavam encantadas com seu vestuário e sua agilidade.
Veja ela tem quatro cores, e os olhinhos brilham, e como vai de um lugar para outro!
Ela esta voando disse uma delas.
O que é voar, perguntaram as outras?
Ora é andar sem ter os pés no chão...
Ouvi dizer que os pássaros também fazem isso É mesmo?
Pois eu acho que nós devíamos voar também!
Você esta louca, respondeu a irmãzinha já ficando preocupada com as irmãs..
De nada adiantou pedir e até implorar para que ficassem quietas ali.
Afinal já havia desobedecido a mamãe.
E agora ?
Tentou mais vez falar com elas mas nada!
Sendo assim ficou num cantinho do beiral observando para ver o que elas iriam fazer.
Não tinham como se apoiar e o rabinho até atrapalhava, mesmo assim se colocaram em posição quase de pé e se atiraram para o jardim...
Claro aconteceu o que se esperava, cariam pesadamente no chão.
Todas doloridas, faltando pedacinho de rabo em uma, e agora?
Foi quando a irmã que não as acompanhou nesta loucura, gritou para elas;
Esperem vou buscar ajuda.
Assim o fez e veio com a mamãe Lagartixa.
Depois de leva-las para casa e cuidar dos ferimentos, a mamãe tinha uma lição para ensinar;
Primeiro voceis me desobedeceram, só de sair sem conhecer lá fora já foi um perigo grande.
Agora voceis inventam de quere voar também?
-Mas mamãe vimos a dna Borboleta ela faz tudo tão devagar não parecia perigoso.
Muitas bem minhas filhinhas, a dona Borboleta já nasceu para voar!
Como assim mamãe?
Alguns animais nascem sabendo já o que fazer, é da raça dela.
Voceis não ´poderiam sair por ai voando nunca, só se alguém as atirasse!
Imaginem o Totó voando? Ou o Burrico?
Por isso digo que cada um deve ficar no seu canto com os seus encantos...
Encantos mamãe?
Sim todos nós temos os nossos encantos, não precisamos copiar ninguém nem tentar copiar, pois não será a mesma coisa.
Entenderam o que a mamãe disse?
Rindo responderam;
Sim mamãe. Mas que seria muito gozado ver o elefante voando ah seria...
Rindo apreenderam a lição e até hoje o rabinho delas ainda esta crescendo.
É porque as lagartixas se perdem um pedacinho, volta a crescer.
Interessante não é?
Cada uma com os seus dons, cada um dentro de sua raça, com seus encantos!
E você já sabe quais são os seus?

       Marlene B. Cerviglieri
             
                    1-12-05


Marlene Cerviglieri
Enviado por Marlene Cerviglieri em 19/01/2007
Código do texto: T352045

Comentários

Sobre a autora
Marlene Cerviglieri
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil
151 textos (52069 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/20 21:23)
Marlene Cerviglieri