Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dona Baratinha quer casar...em versos para encantar

"Quem que casar, com a D. Baratinha, tão bonitinha e tem diamante na caixinha "

Ela é toda bonitinha,
E é muito caprichosa,
Conhecida como D. Baratinha,
Onde mora na Vila Formosa!


Tem uma linda casinha,
Com cerquinha no quintal,
Um canteiro, belas florzinhas,
Nunca se viu nada igual!


Em um dia ensolarado,
Avistou algo bem brilhante,
E com um sorriso iluminado,
Encontrou um anel de diamante!


Pensou: “Estou rica e sou inteligente!
Sozinha não vou ficar,
Escolherei um pretendente,
E com ele vou me casar”.


Vila Formosa ficou em festa!
Bicharada alegrou-se com a novidade,
Teve até uma seresta
D. Baratinha virou celebridade!


D. Baratinha então cantou,
Uma linda melodia!
Uma fila se formou,
Com os pretendentes da Vila!


O boi, primeiro candidato,
Foi chegando meio tímido,
E foi logo dispensado,
Por ter um terrível mugido!


Veio chegando o cachorro,
Elegante e resolvido,
D. Baratinha gritou “Socorro”!
Ao ouvir o seu latido.


O cavalo foi o terceiro,
Chegou e já foi relinchando,
“Não te quero como parceiro”!
Disse D. Baratinha quase desmaiando.


D. Baratinha estava desesperada:
“Que pretendentes barulhentos!
Já estou desanimada,
Deste jeito não agüento”!


Foi ai que então surgiu,
O charmoso Dom Ratão,
Ela até que disfarçou,
Mas... o cupido flechou seu coração!


“Dom Ratão é um bom partido,
Elegante e só faz um chiado,
Já escolhi o meu marido,
Logo, logo, estaremos casados”


Vila Formosa era só alegria!
Todos os bichos foram convidados,
Para aquele grande dia,
Um lindo banquete foi preparado!


Dom Ratão esqueceu as alianças,
Bem na hora do casamento,
Saiu correndo, ás pressas,
Causando um constrangimento!


Onde estavam as alianças?
Na casa da D. Baratinha,
D. Ratão chegou depressa,
Até que...sentiu um cheiro na cozinha!


Uma deliciosa feijoada,
Fumegava no fogão,
Sem pensar em mais nada,
Subiu, escorregou e caiu na panela de feijão!


D. Baratinha muito ansiosa,
Aguardava na igreja,
Chorava muito e rezava:
“O que aconteceu? Que tristeza?


Depois de muito tempo esperar,
Da igreja, os bichos foram saindo.
Decepcionados, tentavam consolar,
A noivinha de “coração partido”!


E assim, foi para a casa,
Acompanhada pelos amigos,
Ao chegar ficou intrigada,
Viu que algo tinha acontecido!


Entrou no quintal da casinha,
Avistou assustada pela janela,
Os sapatos de D. Ratão na cozinha,
E seu casaco pendurado na alça da panela!


Os bichos perceberam desesperados,
Entre grande gritaria e confusão,
O mistério do sumiço foi revelado,
D. Ratão havia caído no caldeirão!


Depois de certo tempo...
Passada a decepção,
Sem falar em casamento,
D. Baratinha tomou uma decisão!


Vendeu o anel, arrumou a bagagem
“Até breve”! Despediu-se dos amigos
Partiu em uma linda e grande viagem...e
Nestas idas e vidas, conheceu seu futuro marido!

Hummm!
Eta, D. Baratinha!
Domínio Público e reescrito em versos por Ana Paula Cruz
Enviado por Ana Paula Cruz em 07/04/2021
Reeditado em 07/04/2021
Código do texto: T7226229
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
Ana Paula Cruz
Sabará - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
74 textos (87171 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/04/21 09:14)
Ana Paula Cruz