Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A mentira, a língua e os dentes


             Guto era um garoto esperto que tinha o péssimo hábito de contar mentiras. Inventava histórias, se enrolava nelas, enganava todo mundo.

             - Que linguarudo! – disseram os dentes inconformados

             - Por quê vocês estão reclamando? – perguntou a língua, toda metida – Vocês, dentes, são meus escravos. Seu trabalho é mastigar o que eu decidir. Não somos amigos, não temos nada em comum. Não se metam mais comigo!

            E Guto continuou falando, contando histórias mirabolantes, deixando as pessoas tristes e desapontadas com tanta mentira. E sua língua se sentia muito feliz, aprendendo palavras novas e novas histórias a cada dia.

            Um dia Guto passou dos limites. Contou uma mentira tão grande que fez a mamãe colocar a irmãzinha de Guto de castigo, por um mal feito do garoto. Os dentes resolveram dar uma grande lição na língua e no menino. Obedecendo ao seu coração, fecharam-se com força e morderam a língua de Guto.

             Ai! – disseram juntos Guto e sua língua.

            A partir deste dia, a língua de Guto aprendeu a lição, passou a pensar duas vezes antes de falar e nunca mais deixou sair as mentiras de Guto.

            Sem voz, as mentiras foram morrendo...

            Guto virou um garoto esperto com o saudável hábito de só dizer verdades.
Maria Paula Alvim
Enviado por Maria Paula Alvim em 16/11/2007
Reeditado em 06/01/2008
Código do texto: T739023

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Paula Alvim
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
234 textos (125555 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 11:27)
Maria Paula Alvim