Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O PORQUINHO FELIZ

Hoje eu ouvi a girafa rezando.
Pode crer minha gente,
Não é conversa de porquinho.
Ela vê o mundo tão alto...
O meu mundo é o chão que fuço,
E por não erguer os meus olhos
Faço dele o meu céu, o meu tudo.
Neste meu mundo há tanta beleza,
Tanta poesia como no céu da girafa,
Que não pode ver o que eu vejo:
Tem formiga andando em fila,
Minhoca cavando túnel,
Grilo no meio da relva,
Vaga-lume enfeitando a noite,
As joaninhas com suas pintinhas,
A lagarta comendo folhas de grama,
O sapo coaxando na lagoa,
Os pés das pessoas,
O tacho onde me alimento,
As pedras fincadas no caminho,
Os pássaros bebendo água fresca
No bebedouro dos cavalos.
E quando cansado eu deito,
Girafa não tem este direito
Eu paro para olhar... pensar...
O coração dispara de emoção
Quando, ao chover, eu sinto o perfume
Deste chão que é o meu céu.
E por tudo isto que tenho
Graças eu te dou Senhor
Por ser um porquinho feliz.

23/11/07.
Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 23/11/2007
Reeditado em 21/03/2011
Código do texto: T749799

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Hilda de Jesus Alão
Santos - São Paulo - Brasil
857 textos (370873 leituras)
19 áudios (10715 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 04:39)
Maria Hilda de Jesus Alão