Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Obi - chinhocha - madopre - guiça

Obi - chinhocha - madopre - guiça


   As - simco - meçaa - estó - riaque - ovo - vôcon - tavabemlen - tamenteco - monospas - sosdobi - chinchocha - madopre - guiça, prai - sabelador - mir:


   E - rauma - ve - zumbi - chinhocha - madopre - guiça. Obi - chinchocha - madopre - guiçaes - tavaatra - vessandoa - ruae - umcar - roveio - praatro - pelarobi - chinhocha - madopre - guiça - eoho - memcor - reuepe - gouobi - chinhocha - madopre - guiça - ecome - çouaa - carici - arobi - chinhocha - madopre - guiça - quegos - toutan - todas - mãosdoho - memquefi - coupara - doolhan - dooque - oho - memiafa - zercome - leeo - lhoutan - toproho - membom - quesea - dimirouao - vê - lopô-lo- naár - voredon - deeleti - nhasa - ídopraatra - vessar - aruae - quasesera - tropela - dopeloca - minhãocor - rendoem - altave -locida - deee - ledó - cilseres - maga - donaru - ae - quandooho - mempos - obi - chinhocha - madropre - guiça - naár - voree - leco - meçouasu - birlen - tamente - pelotron - codaár - voreal - taprache - garláem - cimaefi - carcomsu - amãeeco - merfo - lhasver - desdaár - voreal - tamaslá - emci - mati - nhaumou - trope - rigoes - perandoobi - chinhocha - madopre - guiça - éaágui - asobre - voandoaár - voreprafís - garobi - chinhocha - madopre - guiça - comasgar - rasevo - arbemal - toproni - nhoeco - merobi - chinhocha - madopre - guiça - comumban - queteca - çadocomas - túciaepa - ciênciahá - diasnaflo - restaon - deapre - guiça - moramaste - vequefu - girpa - raoasfal - todeno - voon - demo - raoho - memqueo - salvoudo - cami - nhãogran - dedaci - dademas - apre - guiça - nâosecon - formavaem - sertãodó - cileter - deesco - lhercomomor - rertãotrági - camenteas - sim. Quan - doentãoa - pareceuou - troho - memeale - vouprozo - ológicoon - deelaes - tápre - samases -táse - gura.
   -Eu - nuncavouque - rerserumbi - chinhocha - madopre - guiçaé - muitotris - teterquees -colhervi - vertãolen - tamentenavi - daemor - rertãode - pressasem - terfeitona - dademal - nomun - dodaflor - restaeno - mundoho - memdaci - dadegran - dequetam - bémpen - soule - varobi - chinhocha - madopre - guiça - procir - coon - deeletra - balhapra- elatra - balharcome - lelásemre - ceberna - dinhanão - anãoseraplau - sosdome - nininho...
Eovovôto - danoi - tecon - tavaes - taestó - riaprai - sabelador - mircon - tavatan - totan - totodas - asnoi - temasaisa - belador - miasem - prenapri - meirali - nhadaes - tóriae - nuncasou - becom - quemfi - couobi - chinhocha - madopre - guiça...vo - cêsabe?
As - simter - minaaestó - ria.


Agora leia a estória normalmente...

  O bichinho chamado preguiça


   Assim começa a estória que o vovô contava bem lentamente, como nos passos do bichinho chamado preguiça, para Isabela dormir:


   Era uma vez, um bichinho chamado preguiça. O bichinho chamado preguiça estava atravessando a rua e um carro veio pra atropelar o bichinho chamado preguiça e o homem correu e pegou o bichinho chamado preguiça e começou a acariciar o bichinho chamado preguiça que gostou tanto das mãos do homem que ficou parado olhando o que o homem ia fazer com ele e olhou tanto pro homem que se admirou ao vê-lo pô-lo na árvore donde ele tinha saído pra atravessar a rua e quase ser atropelado pelo caminhão correndo em alta velocidade e ele dócil ser esmagado na rua e quando o homem pôs o bichinho chamado preguiça na árvore ele começou a subir lentamente pelo tronco da árvore alta pra chegar lá em cima e ficar com sua mãe e comer folhas verdes da árvore alta mas lá em cima tinha outro perigo esperando o bichinho chamado preguiça é a águia sobrevoando a árvore pra fisgar o bichinho chamado preguiça com as garras e voar bem alto pro ninho e comer o bichinho chamado preguiça como um banquete caçado com astúcia e paciência há dias na floresta onde a preguiça mora mas teve que fugir para o asfalto de novo onde mora o homem que o salvou do caminhão grande da cidade mas a preguiça não se conformava em ser tão dócil e ter de escolher como morrer tão tragicamente assim. Quando então apareceu outro homem e a levou pro zoológico onde ela está presa, mas segura.
   -Eu nunca vou querer ser um bichinho chamado preguiça é muito triste ter que escolher viver tão lentamente na vida e morrer tão depressa sem ter feito nada de mal no mundo da floresta e no mundo do homem da cidade grande que também pensou o bichinho chamado preguiça pro circo onde ele trabalha pra ela trabalhar com ele sem receber nadinha não a não ser aplausos do menininho...

   E o vovô toda noite contava essa estória pra Isabela dormir, contava tanto, tanto, todas as noites mas a Isabela dormia sempre na primeira linha da estória e nunca soube com quem ficou o bichinho chamado preguiça...você sabe?


   Assim termina a estória.

Sangy Sangy
Enviado por Sangy Sangy em 29/11/2017
Código do texto: T6185756
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sangy Sangy
São Paulo - São Paulo - Brasil
10 textos (109 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 14:41)